Relação Entre a Periodização em Bloco e Variáveis Psicológicas com o Rendimento de Nadadores Olímpicos Brasileiros

Por: Gerson dos Santos Leite.

118 páginas. 2014 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Recentemente tem se dado grande importância aos protocolos de treinamento físico (TF) aeróbico de alta intensidade, no entanto pouco se sabe sobre os efeitos deste na prevenção de alterações ocasionadas pelo infarto do miocárdio (IM). Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito cardioprotetor do TF aeróbico de moderada e alta intensidade em ratos submetidos ao IM experimental. Para tal, ratos Wistar machos foram divididos em 6 grupos (n=8 por grupo): controle (C), controle treinado em moderada intensidade (CTM), controle treinado em alta intensidade (CTA), infartado sedentário (IS), infartado treinado em moderada intensidade (ITM), infartado treinado em alta intensidade (ITA). Os grupos CTA e ITA foram submetidos a um protocolo de TF que consistiu na alternância de períodos de 4 minutos de 90 a 95% da velocidade máxima atingida no teste de esforço (TE) e 2 minutos a 50% da velocidade máxima atingida no TE, durante 60 minutos/dia, por 2 meses. Os grupos CTM e ITM foram submetidos a um TF com intensidade de 60 a 75% da velocidade máxima atingida no TE, também por 2 meses. Após o termino de TF os animais dos grupos ITM e ITA foram submetidos ao IM por ligadura da artéria coronária. Nos dias subsequentes, os grupos foram submetidos às avaliações ecocardiográficas, TE, avaliações hemodinâmicas e autonômicas. Ao término do TF a área de IM foi semelhante entre os grupos IS, ITM e ITA (~43%). Os grupos CTM, CTA, ITM e ITA apresentaram aumento na massa do ventrículo esquerdo quando comparados aos grupos C e IS. A espessura relativa de parede (ERP) estava aumentada nos grupos CTM (+32%), CTA (+27%), ITM (+27%) e ITA (+35%) quando comparados ao grupo C. Além disso, os grupos ITM (+59%) e ITA (+68%) apresentaram aumento na ERP quando comparados isoladamente com o grupo IS. Os grupos CTM (+9%) e CTA (10%) apresentaram um aumento na fração de ejeção quando comparados ao grupo controle, assim como os grupos ITM (+27%) e ITA (+32%) apresentaram uma melhora nesse parâmetro quando comparados ao grupo IS. O Índice de desempenho miocárdico apresentou melhora nos grupos CTM (-59%) e CTA (-57%) quando comparados ao Grupo C, esta melhora se repetiu nos grupos ITM (-63%) e ITA (-56%) comparados ao grupo IS. Em adição a esses dados, o TF de moderada e alta intensidade preveniu a reduçao da sensibilidade barorreflexa, da frequência cardíaca intrínseca, do tônus vagal, bem como o aumento do tônus simpático nos grupos ITM e ITA em comparação ao grupo IS. Os dados do presente estudo sugerem que o TF de moderada e alta intensidade previnem, de maneira semelhante, as anormalidades cardiovasculares e autonômicas do IM.

Endereço: http://www.usjt.br/biblioteca/mono_disser/mono_diss/2014/273.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.