Relação Entre a Capacidade de Sincronização Temporal e os Padrões Fundamentais de Movimento Rebater e Receber em Indivíduos com e Sem Síndrome de Down

Por: Fernanda Fuin Stefanoni, Patrícia Buttaro Farias e .

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.15 - n.3 - 2007

Send to Kindle


Resumo

As capacidades motoras representam uma condição para a execução e aprendizagem de habilidades. A literatura sugere que indivíduos portadores da síndrome de Down encontram dificuldades na capacidade motora de sincronização temporal. O presente estudo teve por objetivo comparar o desempenho de indivíduos normais (grupo controle) e portadores da síndrome de Down numa tarefa de sincronização temporal em condições controladas, de laboratório, com o apresentado em duas outras tarefas de maior validade ecológica, rebater e receber. Os resultados sugerem que indivíduos portadores da síndrome de Down apresentam grande déficit na capacidade de sincronização temporal em tarefas de naturezas diferentes. Foi encontrada correlação positiva entre nível de desenvolvimento e desempenho na tarefa de rebater em ambos os grupos e uma correlação negativa entre o desempenho na tarefa de sincronização temporal de laboratório e o desempenho na tarefa de rebater, em ambos os grupos, normal e síndrome de Down. De modo geral, os resultados apontam que um caminho para a compreensão da natureza dos problemas no comportamento motor de indivíduos portadores da síndrome de Down é a investigação de suas capacidades motoras.

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/765/768

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.