Relação Entre Diferentes Métodos Utilizados Para a Avaliação da Gordura Corporal Relativa de Mulheres Pertencentes a Um Grupo Específico

Por: Dalila Tosset, Mabel Olkoski, Marcos Franken, Mauri Behenck e Silvana Correa Matheus.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A avaliação da composição corporal é um indicativo importante para diversos profissionais da área da saúde, pois, possibilita o diagnóstico e a orientação para prescrição de dietas e treinos, fornecendo além de outros resultados o percentual de gordura corporal (%GC). Há muitos métodos avançados para medi-lo, porém não são recomendados para avaliar um grande número de pessoas, pois utilizam equipamentos caros, gastam um tempo considerável e necessitam de profissionais altamente qualificados. Em contrapartida, pode-se também quantificar a gordura corporal por um meio mais simples e prático, o uso da antropometria. Dentre as técnicas antropométricas têm-se como métodos mais usuais, mas que exigem rigorosa técnica, metodologia, experiência, equações específicas e um relativo investimento, a utilização das dobras cutâneas (DC) e da pesagem hidrostática (PH). E ainda outra possibilidade, simples e barata, é o uso da medida de circunferências corporais. Então, teve-se como objetivo verificar se existe diferença entre os valores de %GC obtidos a partir do uso de diferentes métodos de avaliação (circunferências, DC e PH). Avaliou-se 16 mulheres (idade=36,75±8,31 anos, estatura=160,31±3,44 m e massa corpórea=66,66±11,78 kg). Os resultados mostram que não houve diferença entre o %GC obtido a partir dos 3 métodos de mensuração (4 equações de predição). Os valores médios obtidos foram circunferências (equação específica=37,84±6,80; equação geral=36,70±7,00), DC=35,10±7,44 e PH=32,76±2,23.Ao relacionar os valores de % GC obtidos a partir da mensuração das circunferências e das DC, encontrou-se uma correlação estatisticamente significativa (p<0,0001) para as 2 equações (geral r2=0,92; específica r2=0,91). Ao considerar como parâmetro de comparação a PH, os resultados estatisticamente significativos (p=0,0409) foram estabelecidos apenas com as equações específicas (r2=0,73). Os resultados obtidos a partir das circunferências também apresentaram correlação significativa (r2=0,97; p<0,0001). A análise dos dados obtidos sugere que a predição de %GC pode ser feita a partir de valores de circunferências de determinados segmentos, podendo para tanto utilizar equações específicas, discriminando mulheres normais ou obesas, equações gerais. Considerando a praticidade na aplicação do método e obtenção dos resultados, a segunda opção (equação geral) parece a que representa melhor esta realidade.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/66_Anais_p303.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.