Relação entre Esporte, Resiliência, Qualidade de Vida e Ansiedade

Por: Andrea Camaz Deslandes, Fernando Augusto Monteiro Saboia Pompeu, Helena Sales de Moraes, Lucenildo Silva Cerqueira, Thais Cevada e .

Revista de Psiquiatria Clínica - Archives of Clinical Psychiatry - v.39 - n.3 - 2012

Send to Kindle


Resumo

CONTEXTO: 

A prática de esportes apresenta efeitos benéficos para o sistema cardiorrespiratório e muscular, para a função comportamental e para a saúde mental. Entretanto, não se sabe o papel do esporte de alto nível na construção de perfis resilientes.

OBJETIVOS: 

O objetivo do presente estudo foi comparar resiliência, qualidade de vida e ansiedade de ex-atletas de alto rendimento de ginástica artística, de outros esportes e indivíduos não atletas. 

MÉTODOS: 

Participaram do estudo ex-atletas de ginástica artística (n = 17), de outras modalidades (n = 15) e indivíduos não atletas (n = 30). Foram utilizadas as seguintes escalas e questionários: Inventário de Depressão de Beck, Inventário de Ansiedade Traço e Estado (IDATE T e E), Escala de Resiliência e Questionário de Qualidade de Vida SF-36®. 

RESULTADOS:

Foi observada diferença significativa entre os grupos na resiliência (p = 0,001), IDATE T (p = 0,049), estado geral de saúde (p = 0,044) e aspectos emocionais da qualidade de vida (p = 0,002), indicando que o grupo de ex-atletas apresentou maior resiliência e melhor aspecto emocional que não atletas.

CONCLUSÃO: O esporte parece favorecer a construção de um perfil mais resiliente, além de contribuir para melhor qualidade de vida.

Palavras-chave : Exercício físico; humor; saúde mental; enfrentamento; recompensa.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0101-60832012000300003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.