Relação Entre Estágio Maturacional e Capacidades Físicas em Jovens Praticantes de Futebol

Por: Bruno da Silveira Rogel Bueno.

57 páginas. 2015 29/07/2015

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O futebol é uma das modalidades mais praticadas no mundo e desperta a curiosidade de muitos cientistas, a fim de compreender suas ações e suas demandas, sejam elas: fisiológicas, técnicas-táticas e psicológicas. Objetivos: Avaliar as capacidades físicas velocidade, agilidade, força (Squat jump - SJ e Counter Movement Jump - CMJ), resistência aeróbia (VO2máx) e flexibilidade de jovens praticantes de futebol e compará-las entre os diferentes estágios maturacionais, bem como avaliar a relação entre idade cronológica, estágio maturacional e as capacidades físicas desta população. Metodologia: Participaram do estudo 45 voluntários, os quais foram agrupados a partir do estágio maturacional, levando em consideração o desenvolvimento genital. Assim, foram compostos cinco grupos: Pré-púbere G1 (n=6), Púberes G2 (n=7), G3 (n=11), G4 (n=11) e Pós-púberes G5 (n=10). Todos realizaram testes físicos de velocidade, agilidade, força, resistência e flexibilidade. A velocidade foi mensurada através do teste de corrida em 30 metros; o teste de agilidade foi o Illinois Agility Test; a avaliação da força consistiu na execução de teste de salto vertical, sendo executadas duas técnicas: SJ e CMJ; a resistência aeróbia foi avaliada através do teste de campo YoYo endurance L1, e a flexibilidade foi avaliada pelo teste de sentar e alcançar, utilizando-se o banco de Wells. Além disso, os sujeitos foram submetidos a uma autoavaliação do estágio maturacional. Resultados: para a velocidade não houve diferença significativa. A agilidade apresentou diferença significante entre G2 e G4, para SJ e CMJ houve diferença entre G1 e G3, G1 e G4, G2 e G3, G2 e G4; para resistência aeróbia (VO2máx) houve diferença entre G1 e G3, G1 e G4. Os resultados obtidos pela análise de regressão linear múltipla mostraram que o estágio maturacional exerceu influência sobre: velocidade, r2: 0,109, p=0,04; agilidade, r2: 0,124, p=0,04; SJ, r2: 0,179, p<0,01; CMJ, r2: 0,20, p<0,003; e resistência, r2: 0,203 p=0,03. Conclui-se que não houve influência da idade cronológica no desempenho das capacidades estudadas. No entanto, os estágios maturacionais influenciaram no desempenho da velocidade, agilidade, força e resistência aeróbia, sugerindo que a medida que o estágio maturacional evoluiu, ocorreu uma melhora no desempenho físico dos jovens futebolistas.

Endereço: https://www.unimep.br/phpg/bibdig/aluno/visualiza.php?cod=1483

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.