Relação Entre o Consumo de Drogas e o Nível de Atividade Física em Escolares da Rede Pública do Município de Aracaju

Por: Márcia Mendes dos Santos Correia Matos.

61 páginas. 2010 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO: Estudos brasileiros mostram que o consumo de drogas psicotrópicas acontece em idades cada vez mais precoces, estando diretamente relacionado a diversos fatores que atuam como determinantes, dentre eles os hábitos adquiridos. A literatura também tem mostrado que o envolvimento dos adolescentes em práticas de atividade física está associado a hábitos saudáveis, que agem como fator de proteção ao uso de drogas. OBJETIVO: Verificar a relação entre o consumo de drogas e o nível de atividade física em escolares da rede pública estadual do ensino médio na cidade de Aracaju. MÉTODO: O estudo foi descritivo, do tipo levantamento, com desenho transversal. A amostra foi composta de 4869 estudantes, sendo 63% de meninas e 37% de meninos, com idades entre 14 e 21 anos. Foram aplicados os questionários DUSI-R para levantamento do uso de drogas e IPAQ versão longa para avaliar o nível de atividade física. Utilizou-se análise descritiva e o teste Qui-quadrado, adotando um nível de significância de 5%. RESULTADOS: Na associação do nível de atividade física (NAF), em relação com a categoria gênero, as meninas foram mais ativas (90%) que os meninos (88%), apresentando diferença estatística significativa. Os alunos do terceiro ano e os do turno da tarde foram mais ativos (91%; 90% respectivamente) quando comparados aos das demais séries e turno, com diferença estatisticamente significativa. Em análise da associação entre os gêneros e os distintos tipos de drogas conforme legalidade do uso, a maior proporção de consumo em quase todas as substâncias psicoativas foi da população masculina, com exceção dos medicamentos ansiolíticos e sedativos, cujo consumo foi maior no gênero feminino. As substâncias que apresentaram diferenças estatísticas significativas, foram álcool, tabaco, maconha, cocaína/crack, inalante, outras, êxtase, opiáceo, sedativo e anabolizante. A Associação da faixa etária com o consumo de distintos tipos de drogas psicotrópicas, o grupo que compreende a idade ≥ 19 anos apresentou o maior percentual de consumo na maioria das substâncias psicoativas, mostrando que o consumo aumenta de acordo com o aumento da idade. Em relação ao consumo de distintos tipos de drogas psicotrópicas de acordo com o nível de atividade física, as substâncias psicoativas (êxtase, maconha e tabaco) foram mais consumidas pelos adolescentes classificados como inativos, apresentando uma associação positiva. CONCLUSÃO: Ficou evidenciado que no geral não existe relação entre consumo de drogas e o nível de atividade física entre os escolares observados, exceto para as substâncias tabaco, maconha e êxtase. A prevalência do consumo de drogas (lícitas e ilícitas) no ultimo mês entre os adolescentes escolares foi de 49% e o nível de atividade física dos adolescentes que consomem drogas é igual aos que não consomem quando analisados globalmente.

Endereço: https://ri.ufs.br/handle/riufs/3812

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.