Relação Entre o Imc e o Iac em Meninos Pré-escolares

Por: Edgar Ismael Alarcón-meza, Fabrício Faitarone Brasilino, Fernando Carvalheiro Reiser, Luís Paulo Gomes Mascarenhas, Marcos Tadeu Grzelczak, Valderi Abreu de Lima, Wallace Bruno de Souza e William Cordeiro de Souza.

Revista Brasileira de Qualidade de Vida - v.7 - n.1 - 2015

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVO: O presente estudo buscou verificar a relação entre o Índice de Massa Corporal (IMC) e o Índice de Adiposidade Corporal (IAC) em meninos pré-escolares.

MÉTODOS: A amostra intencional foi constituída por pré-escolares (n=73) do município de Três Barras – SC, do sexo masculino, com idade de 5,1 + 0,1 anos. Foram avaliados o peso e a estatura para cálculo do IMC. Para a classificação do IMC, utilizaram-se como referência as curvas de percentis do IMC para idade, conforme padrão de referência do Center for Disease Control (CDC) (2000). Para a determinação do IAC, foram coletados os dados da estatura e da circunferência quadril (CQ). Na determinação do IAC foi utilizada a equação convalidada para crianças proposta por El Aarbaoui et al. (2013), que sugere a fórmula: Índice de Adiposidade Corporal Pediátrica (IACp)= Circunferência Quadril/Estatura0.8 – 38. Para a classificação do IAC utilizou-se como referência a tabela de classificação proposta por Bergman et al. (2011). Na análise dos dados foi utilizada a estatística descritiva – média e desvio padrão (dp) -, a frequência percentual (%), a correlação de Pearson - (r) para verificar a relação entre os métodos do IMC e do IACp - e o teste de Bland Altman - para determinar o grau de concordância entre o IMC e o IAC. Recorreu-se ao teste do Qui-quadrado (X2), para verificar a associação entre as frequências percentuais nos resultados obtidos entre os métodos utilizados, com nível de significância estipulado em p<0,05.

RESULTADOS: Os resultados demonstraram uma correlação alta e significativa (r=0,80; p=<0,0001) entre as variáveis do IMC e do IACp. Foi possível verificar através do teste Qui-quadrado, que não houve diferenças significativas entre as frequências percentuais nos resultados obtidos entre os dois métodos antropométricos.

CONCLUSÕES: Os resultados apresentados no presente estudo demonstram que o IACp é um método viável para diagnosticar a adiposidade corporal de crianças de cinco anos de idade em relação ao IMC.

Endereço: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbqv/article/view/2794

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.