Relação Entre Quantidade de Ciclovia e Ciclofaixa e o Uso de Bicicleta Como Meio de Transporte - Um Estudo Longitudinal

Por: , I. P. Teixeira, L. Campos e P. M. Nakamura.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Embora as ciclovias e ciclofaixas frequentemente são construídas como uma forma de promoção do uso de bicicletas, há poucos estudos usando medidas objetivas que mostraram a influência destas estruturas no aumento do uso de bicicleta. Grande parcela desses estudos foram desenvolvidos em países de alta renda e com desenho transversal. Assim, o objetivo deste estudo foi investigar o efeito da quantidade (metros) de ciclovia/ciclofaixas próximo da residência com o uso da bicicleta como meio de transporte em adultos. Metodologia: Experimento natural, de caráter longitudinal, com uma amostra de 519 adultos de ambos os sexos residentes na cidade de Rio Claro - SP. A linha de base foi realizada em 2008 e a segunda coleta realizada em 2014. No intervalo entre as duas coletas, foram criados 18,8 km ciclovias/ ciclofaixas, totalizando 24,3 km. O comportamento frente ao uso da bicicleta foi avaliado através de uma questão do International Physical Activity Questionaire que avalia a frequência e o tempo de uso de bicicleta como meio de transporte e classificado da seguinte forma: Manutenção negativa= não utilizava a bicicleta como meio de transporte em 2008 e 2014; Mudança negativa= utilizava em 2008 e não utiliza mais em 2014; Mudança positiva= Não utilizava em 2008 e agora utiliza em 2014; Manutenção positiva= utilizava a bicicleta como meio de transporte em 2008 e continua utilizando em 2014. Para analisar as relações entre a quantidade (metros) de ciclovia/ciclofaixas próximo da residência e a utilização da bicicleta, foi delimitado uma área (buffer) de 500 metros ao redor da residência do sujeito e verificado a quantidade em metros de ciclovias e ciclofaixas contido nessas áreas. Para tal, foi utilizado o programa Geopastial Modelling Environment que combina o software estatístico "R" e o ArcGIS para desenvolver análises espaciais. Posteriormente os dados de metros de ciclovia/ciclofaixa dentro de cada buffer foram exportados para o SPSS e analisado, por meio do teste de KruskalWallis com post-hoc Mann-Whitney. Resultados: A média de idade da amostra estudada foi de 55,2±16,1 anos, sendo 58,4% mulheres. Antes da criação dos 18,8 quilômetros de ciclofaixas/ ciclovias, apenas 11,2% dos sujeitos residiam a menos de 500 metros de uma ciclovia ou ciclofaixa/ciclovias. Após essa ampliação da malha cicloviária, essa proporção passou para 66,0%. Com relação à quantidade (metros) de ciclovias contidas no buffer, o grupo mudança positiva, apresentou uma mediana significantemente maior quando comparado aos grupos manutenção negativa e mudança negativa ( =810,9 vs 594,6 vs 253,5, respectivamente). Conclusão: Esses resultados sugerem que quanto maior o tamanho de ciclofaixa (metros) maior o número de pessoas que começam a usar a bicicleta como meio de transporte. Reforçando a ideia que além de facilitar o acesso a ciclofaixas é necessário levar em consideração o tamanho dessa ciclofaixa para promoção do uso de bicicleta como meio de transporte.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.