Relação Entre a Retirada e Reativação Vagal com a Capacidade Aeróbia em Atletas de Taekwondo

Por: Anthony S. Leicht, Fábio Yuzo Nakamura, Lúcio Flavio Soares Caldeira, Luiz Augusto Buoro Perandini, Nilo Massaru Okuno e Thiago Alfredo de Siqueira Pereira.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.12 - n.1 - 2010

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi verificar em atletas de taekwondo a relação entre a retirada e reativação vagal com a velocidade aeróbia máxima (Vmax). Onze atletas de elite de taekwondo (sete homens: 23,7±2,2 anos, 72,4±7,0 kg, 178,8±7,5 cm, 51,9±2,9 ml.kg-1.min-1; e quatro mulheres: 18,8±1,5 anos, 61,8±1,8 kg, 168,0±4,4 cm, 41,6±2,4 ml.kg-1.min-1) realizaram um teste progressivo até exaustão, sendo a Vmax considerada o último estágio completo realizado. Os parâmetros da variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) foram calculados a cada minuto do teste até o atingimento de 85% da FC máxima, e plotados contra o tempo para a estimativa dos indicadores de retirada vagal (τ, amplitude (A) e área sob a curva (ASC)). Os indicadores de reativação vagal foram determinados pela recuperação da FC nos primeiros 60 s (RFC60s) e recíproca negativa da reta de regressão linear obtida pela RFC dos primeiros 30 s (T30). Os parâmetros de retirada vagal A e ASC foram moderado e significativamente correlacionados à Vmax (r = 0,61-0,71, P < 0,05), enquanto o τ apresentou baixa correlação (r = 0,22-0,40, P > 0,05). O T30 e RFC60s apresentaram correlação significante com a Vmax (r = -0,77 e 0,64, P < 0,05, respectivamente). Os resultados do presente estudo mostraram que os indicadores da retirada (A e ASC) e reativação vagal (T30 e RFC60s) foram significativamente correlacionados com a Vmax, sugerindo que esses indicadores poderiam ser utilizados na avaliação aeróbia e monitoramento do treinamento de atletas de taekwondo.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2010v12n1p8

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.