Relação da Maturação com a Antropometria e Aptidão Física na Iniciação Desportiva

Por: Breno Guilherme de Araujo Tinoco Cabral, Paulo Moreira Silva Dantas, Radamés Marciel Medeiros, Suzet de Araujo Tinoco Cabral e Tabata Alcatara.

Motricidade - v.9 - n.4 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo centra-se em verificar a influência da maturação na antropometria e aptidão física de jovens praticantes de voleibol, observando a correlação do estado maturacional com as demais variáveis. A amostra do estudo foi composta por 149 sujeitos (n= 149) de 8 a 14 anos. Para verificação da maturação, utilizou-se a idade cronológica e idade óssea como preditor maturacional através do método Grave-Brown (1976). Por sua vez, para as variáveis antropométricas, foram usadas as medidas de massa, estatura, índice ponderal, diâmetros biacromial e bi-crista ilíaca, perímetros de braço e perna, e perímetros de braço e de perna corrigidos, além dos testes físicos de agilidade, coordenação e força explosiva de membros inferiores e superiores. Ao observar a correlação entre a maturação e as demais variáveis, constatou-se que, no feminino, apenas o índice ponderal não apresentou correlação significativa e, no masculino, o índice ponderal, agilidade e coordenação. Em ambos os sexos, a estatura e diâmetros biacromial e bi-crista ilíaca apresentaram bons resultados. Assim, o estudo permite concluir que existe correlação entre o estágio maturacional, a variável força e variáveis antropométricas, ressaltando, ainda, a importância da avaliação de diferentes variáveis ao se trabalhar com orientação e promoção de talentos no desporto. 

Endereço: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-107X2013000400003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.