Relações Entre Aptidão Física, Concentração de Creatina Quinase e Variabilidade da Frequência Cardíaca em Alunos do Npor de Pelotas/rs

Por: , Hector Ferreira, Jonathan Barth, Luis Felipe Oliveira e Victor Silveira Coswig.

Pensar a Prática - v.18 - n.2 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Objetivou-se avaliar o perfil de militares da ativa do Núcleo de Preparação dos Oficiais da Reserva de Pelotas/RS. Foram envolvidos 30 militares que cumpriam treinamento físico diário. Mensurou-se potência de membros inferiores, velocidade, resistência de força, potência aeróbia (VO2max), variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e concentração de creatina quinase ([CK]). Empregou-se estatística descritiva e as correlações foram testadas com teste de Pearson. Os envolvidos apresentaram 66,9±7,2 kg, a [CK] de repouso foi de 390,7±317,9 U•L-1 e VO2max de 48,85±5,99 mL•kg-1•min-1. Conclui-se que a aptidão física dos militares envolvidos é intermediária. A concentração de CK está próxima ao limite superior de referência e os valores da VFC indicam funcionamento autonômico adequado.

Endereço: http://revistas.ufg.emnuvens.com.br/fef/article/view/34147

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.