Relato de Experiência Vivenciado no Iesc: a Importância do Jogo de Xadrez na Escola Como Instrumento Pedagógico

Por: Diego Santiago de Sousa Silva.

XIV Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO:
Este trabalho surgiu da necessidade de uma reflexão sobre as práticas vivenciadas em uma
escola privada de ensino infantil e fundamental, no município de Sobral, Noroeste do Ceará.
Objetivos:
Analisar a prática vivenciada na escola durante a realização das atividades relacionadas à unidade eletiva IESC, e, mais especificamente, estabelecer relação entre a realidade das práticas na escola e os conteúdos teorizados a partir das teorias já sistematizadas. Para fundamentação teórica, recorreu-se a Brotto (1999) quando cita que o jogo é um meio para o desenvolvimento integral do ser humano e de aprimoramento, e Soares et al (1992), por considerar que o jogo é essencial para satisfazer as necessidades das crianças, especialmente à necessidade de “ação”.

MATERIAL E MÉTODOS:
Trata-se de uma pesquisa, descritiva com abordagem qualitativa, por tratar-se de uma análise das atividades realizadas em uma escola de ensino infantil e fundamental com seis crianças de dez a doze anos, escolhidos de forma aleatória. Os dados foram colhidos a partir de uma oficina de xadrez e um mini-campeonato. Para tanto, fora elaborada uma oficina e um mini campeonato de xadrez com as crianças, com informações do conhecimento sobre este jogo e suas regras, e observando-se as duplas de crianças durante o jogo. Procurou-se observar o imenso mérito do xadrez, que responde a uma das preocupações fundamentais do ensino moderno: fornecer a possibilidade de cada aluno progredir segundo seu próprio ritmo, valorizando assim a motivação. Analisou-se também o comportamento de cada criança, com o cuidado em não estimular um ganhador ou um perdedor, mas que, através do xadrez, aconteça agregação de valores humanitários.

RESULTADOS E DISCUSSÃO:
Na escola visitada, alguns alunos mencionaram que não sabiam jogar e tiveram, então, uma base de como se joga. Outros falaram que sabiam jogar, mas que não conheciam as regras. Disseram que foi muito bom e que, possivelmente, participarão dos Jogos Escolares Sobralenses (JES). No dia da atividade realizada, os alunos estavam atentos na oficina: nesse momento, eles jogavam entre si e tiravam as dúvidas. Foi um aprendizado que despertou em cada um o interesse em continuar praticando o jogo de xadrez na escola. Todos participaram, interagindo entre si. A reação das crianças foi de alegria; permaneceram motivados no momento do jogo, com questionamentos de melhores jogadas. Não houve exclusão por parte dos alunos, pois a oficina e a mini competição teve o intuito de aprender as práticas do jogo de uma maneira inclusiva, onde todos participaram de uma forma cooperativa.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:
As experiências desse trabalho demonstram que o jogo de xadrez contribui para a interação que o trabalho apresentou uma situação na qual os alunos tiveram a oportunidade de descobrir uma atividade diferente, o xadrez, proposta realizada no IESC, como uma forma de ensinar, educar e desenvolver os aspectos cognitivo, afetivo-social e psicomotor, proporcionando um desenvolvimento social nos alunos. Foi uma experiência importante na vida de cada um presente, pois percebeu-se que o objetivo da oficina fora alcançado: as crianças aprenderam de forma simples e eficaz o conteúdo ministrado. No final, houve uma reflexão sobre a atividade: as falas diziam que na escola havia apenas um tabuleiro de xadrez que não era utilizado por eles; após a oficina, eles comentaram o interesse em utilizá-lo no intervalo e nas aulas de educação física.

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.