Relatório Final de Atividades do Fórum de Discussão Permanente de Políticas de Esporte

Por: Deborah Moraes Zouain, Jose Antonio Barros Alves e Octavio Penna Pierant.

Revista de Administração Pública - v.40 - n.4 - 2006

Send to Kindle


Resumo

1. Apresentação

Fraudes em resultados, investimentos suspeitos, demora na aprovação de medidas e implantação de políticas governamentais voltadas a uma racionalização e modernização do cenário esportivo nacional. Aos novos problemas, somam-se as conquistas habituais e delineia-se, então, o ano de 2005 para o esporte brasileiro. Foram 12 meses que ressaltaram, de alguma forma, a fugacidade e a fragilidade de estruturas e instituições do cenário esportivo nacional. O lento, gradual e restrito processo de mudanças nesse âmbito, iniciado nos anos 1980, perpetuado na década seguinte e aprofundado no início do novo milênio ainda não trouxe resultados consistentes, nem tampouco contemplou interesses e metas públicas. Clubes, federações e confederações enfrentaram problemas seja em seus modelos administrativos, seja em suas condições financeiras. O governo federal, ainda que ciente da importância do esporte para o Brasil, não conseguiu desenvolver e implementar uma política nacional clara para o setor. Mesmo com esses problemas, ressaltou-se, em 2005, o papel do esporte como setor propício e virtualmente inesgotável para negócios diversos, ora real- çados à luz das cifras bilionárias relativas à Copa do Mundo de futebol, disputada este ano na Alemanha. Renovou-se a certeza de que clubes, quando bem administrados, podem ser lucrativos e alcançar resultados positivos mediante planejamentos competentes; estádios são fonte de renda e empregos; o marketing oferece oportunidades diversas em todas as modalidades; cursos se firmam como opção para a formação de mão-de-obra qualificada, necessária em um setor em que se pretende, mesmo em longo prazo, buscar a excelência. Diante de todos esses aspectos ligados ao cenário esportivo, o Fórum de Discussão Permanente de Políticas de Esporte da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas (Ebape/ FGV), criado em 2004, ampliou seu universo de discussão. Ainda que sejam as políticas públicas seu tema principal, essa instância buscou discutir, em 2005, também outros aspectos ligados ao cenário esportivo, como, por exemplo, gestão, contabilidade, marketing e inclusão social.

Endereço: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/6848/5429

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.