Relevância das Disciplinas das Ciências Humanas na Formação Profissional do Educador Físico a Partir do Discurso Discente

Por: L. R. Duarte.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Este estudo pretende observar o discurso de ex-alunos dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física da UNESP de Rio Claro a partir do documento de reestruturação curricular de 2005. O recorte, aqui proposto é o discurso discente que aponta para considerações acerca do currículo vivenciado e especificamente para algumas impressões acerca da relevância de disciplinas fundamentadas nas Ciências Humanas. Assim, o objetivo deste estudo é observar a Proposta Pedagógica e Curricular dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física da UNESP de Rio Claro e desvelar sentidos das considerações discentes as quais atribuem pouca relevância às disciplinas de Ciências Humanas como: Sociologia, Filosofia, Filosofia da Educação, História da Educação Brasileira e Introdução à Educação do Movimento. O modo como os alunos observaram o curso e o descrevem revela faces de um senso comum, de impressões, que existem para aqueles sujeitos que vivenciaram a proposta curricular em si e de acordo com suas experiências e oportunidades do mercado de atuação profissional produziram significados. O discurso produzido ao responder sobre as respectivas importâncias das disciplinas oferecidas revela os sentidos de pertinência do conteúdo oferecido e sua pertinência na prática profissional. Qual seria a razão, então, para essas disciplinas não serem consideradas importantes? O que isto revelaria em relação à formação e atuação profissional do egresso em Educação Física? Descrever as disciplinas ligadas à biologia, à performance, revela a predominante presença da racionalidade positivista neste senso comum e seu valor de destaque na sociedade. O corpo máquina, funcional, com o objetivo de servir à saúde perfeita, à beleza, à superação esportiva, à execução do movimento perfeito e eficiente. Isto é um fato em si. E este fato é um fenômeno, o qual deve ser observado sob perspectivas que transcendam, ampliam e desvelam a aparente naturalidade do fato em si. Esta linha de pensamento reflete a História da Educação Física. Desde suas vestes militares até o discurso filosófico de Manuel Sergio e a proposta da Motricidade Humana. Aparentemente, essa consideração desfavorável das disciplinas ligadas às ciências humanas representam uma necessidade outra do profissional que não a de analisar e atuar no mercado com o olhar de distanciamento exigido pela Sociologia ou Antropologia. Outras regras determinam sua atuação. Acontece que o corpo, por ser um fenômeno complexo, abrange tantas frentes de práticas, existências, possibilidades e teorias que o próprio método científico positivista ainda não foi capaz de descrever completamente. Ele carrega em si significados sutis, velados em sua aparente trivialidade e essenciais para contar a História. Tal qual, a importância das disciplinas das ciências humanas e a sua missão em determinar a Educação Física como profissão. Conclui-se que a importância do olhar crítico, revelador e atento de um profissional que estuda os fenômenos do corpo deve também ser fundamentado em teorias que elucidam e suspendem os fatos da fronteira entre o cultural e o biológico. Neste sentido, a Educação Física deve apresentar-se na Universidade como cultura de uma sociedade que carrega valores historicamente construídos.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.