Remando em águas da Antropologia: Mapeamento da Produção Antropológica Sobre o Remo nas Ciências Sociais Brasileiras

Por: Carmen Rial e Cristhian Caje.

Novos Olhares Sociais - v.3 - n.1 - 2020

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho apresenta, a partir do método de análise histórica bibliográfica, um primeiro passo para a construção de uma cartografia estrutural para a revisão da literatura sobre o remo nas Ciências Sociais brasileiras. A presença de estudos de futebol em um artigo voltado para o rema explica-se por sua onipresença - onde buscamos remo, encontrávamos o futebol. Permitindo, assim, compreender a produção histórica sobre esse esporte dentro do espectro de temáticas que fazem parte do campo da Antropologia do Esporte. Por meio do mapeamento, podemos familiarizar-nos com um arcabouço teórico da produção científica a nível nacional, primeiramente, e internacional, posteriormente. O objetivo principal deste mapeamento é situar o remo, a partir de uma bibliografia base, um ponto de partida para futuras análises sobre a dinâmica de produção de temáticas neste vasto campo interdisciplinar que chamamos de Ciências Sociais do esporte. Trata-se de um mapa, de uma primeira abordagem, na qual não entramos em considerações epistemológicas das opções dos diversos autores. Isso poderá bem ser o tema de um próximo artigo.

REFERÊNCIAS

BORGES, Maury Dal Grande. Remando nas águas da história: conquistas do remo de Santa Catarina, 1861 - 2002. Florianópolis: Ioesc, 2002.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

CAJE, Cristhian. Alvorada do Remo: (Re)Pensando a Memória e a Identidade do Clube de Regatas Riachuelo a partir das narrativas imagéticas do seu Acervo Fotográfico. In:43º Encontro Anual da Anpocs, Caxambu, MG, 2019.

CAJE, Cristhian. Reflexões sobre masculinidade entre atletas mulheres remadoras, na cidade de Florianópolis. In: 13° Encontro Mundial de Mulheres, Florianópolis, SC, 2017.

FREITAS, Aline. Rosa que nada! Elas vestem azul marinho: uma etnografia das relações de poder e gênero que envolvem as torcedoras do Clube do Remo. In: 31° ENCONTRO DA REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 2018, Brasília. Anais [...]. Brasilia: UNB, 2018. p.1-16.

GIGLIO, Sérgio; SPAGGIARI, Enrico. A produção das ciências humanas sobre futebol no Brasil: Um panorama (1990-2009). Revista de História, São Paulo, n. 163, p. 293350, jul./dez. 2010.

GASTALDO, Edison. Sobre estudos sociais do esporte: políticas acadêmicas de um campo em desenvolvimento. In: ANPOCS, 2011.

HOFMEISTER, Carlos. Pequena história do remo gaúcho. Porto Alegre: Corag, 1978.

KARLS, Cleber Eduardo. Modernidades sortidas: o esporte oitocentista em Porto Alegre e no Rio de Janeiro. 2017. 186 f. (Doutorado em História Comparada) - Universidade Federal Do Rio De Janeiro, Rio de Janeiro, Biblioteca Depositária: Undefined, 2017.

LICHT, Henrique. O remo através dos tempos. Porto Alegre: Corag, 2008

Referências BORGES, Maury Dal Grande. Remando nas águas da história: conquistas do remo de Santa Catarina, 1861 - 2002. Florianópolis: Ioesc, 2002.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

CAJE, Cristhian. Alvorada do Remo: (Re)Pensando a Memória e a Identidade do Clube de Regatas Riachuelo a partir das narrativas imagéticas do seu Acervo Fotográfico. In:43º Encontro Anual da Anpocs, Caxambu, MG, 2019.

CAJE, Cristhian. Reflexões sobre masculinidade entre atletas mulheres remadoras, na cidade de Florianópolis. In: 13° Encontro Mundial de Mulheres, Florianópolis, SC, 2017.

FREITAS, Aline. Rosa que nada! Elas vestem azul marinho: uma etnografia das relações de poder e gênero que envolvem as torcedoras do Clube do Remo. In: 31° ENCONTRO DA REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 2018, Brasília. Anais [...]. Brasilia: UNB, 2018. p.1-16.

GIGLIO, Sérgio; SPAGGIARI, Enrico. A produção das ciências humanas sobre futebol no Brasil: Um panorama (1990-2009). Revista de História, São Paulo, n. 163, p. 293350, jul./dez. 2010.

GASTALDO, Edison. Sobre estudos sociais do esporte: políticas acadêmicas de um campo em desenvolvimento. In: ANPOCS, 2011.

HOFMEISTER, Carlos. Pequena história do remo gaúcho. Porto Alegre: Corag, 1978.

KARLS, Cleber Eduardo. Modernidades sortidas: o esporte oitocentista em Porto Alegre e no Rio de Janeiro. 2017. 186 f. (Doutorado em História Comparada) - Universidade Federal Do Rio De Janeiro, Rio de Janeiro, Biblioteca Depositária: Undefined, 2017.

LICHT, Henrique. O remo através dos tempos. Porto Alegre: Corag, 2008

MEE, Wendy. Rowing 'at home' and 'away': heritage and identity in the Malay world. IDENTITIES: GLOBAL STUDIES IN CULTURE AND POWER, v, 24, n. 4, p. 474 -492, 2017.

MELO, Victor Andrade de. Cidade Sportiva: O turfe e o remo no Rio de Janeiro (1849-1903). 1999. 178 f. (Doutorado em Educação Física) - Instituição De Ensino: Universidade Gama Filho, Rio De Janeiro, Biblioteca Depositária: UGF, 1999.

PURDY, Laura; POTRAC, Paul; JONES, Robyn. Power. Consent and resistance: an auto ethnography of competitive rowing. Sport, Education and Society, v. 13, n.3, p. 319-336, 2008.

PURDY, Laura, POTRAC, Paul & JONES, Robyn. Negation and capital: athletes' use of power in an elite men's rowing program. Sport, Education and Society, v.14, n.3, p. 321-338, 2009.

ROJO, Luiz Fernando. O campo no mar: fazendo observação participante na vela. In:27º Reunião Brasileira de Antropologia, Belém do Pará, 2010.

ROJO, Luiz Fernando. Vela ou motor: construindo identidades e delimitando pedaços em terra ou no mar In: ENCONTRO DA REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 2012, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: PUC, 2012. ROJO, Luiz Fernando. O gênero para além do sexo: discussões a partir de uma etnografia na vela de Niterói (RJ). In: 30° ENCONTRO DA REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 2016, João Pessoa. Anais [...]. João Pessoa: UFPB, 2016. p.123.

RODRIGUES, Gabriela; BRANDÃO, Felipe. Construções do feminino na vela: meninas em um projeto social. In: 27º Reunião Brasileira de Antropologia, Belém do Pará, 2010.

SARTORI, Carina. Na alvorada de um sport: o remo na ilha de Santa Catarina. 2013. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em História, Florianópolis, 2013.

SCHWEIBENZ, Amanda N. Against Hegemonic Currents: Women's Rowing into the First Half of the Twentieth Century. Sport in History, v. 30, n. 2, Jun. 2010, p. 309326.

SILVA, Carolina Fernandes da et al. Associações de Remadores Teuto-Brasileiros em Porto Alegre (1917): Recomposições Identitárias em um conflito bélico. Journal of Physical Education, v. 27, n. 1, p.1-12, 2016. SILVA, Carolina Fernandes da; MAZO, Janice Zarpellon. O conflito do Trapiche Preto: um confronto entre as torcidas dos clubes de remo Porto-Alegrenses. Journal of Physical Education, v. 24, n.3, p. 401-412, 2013.

SILVA, Carolina Fernandes da; MAZO, Janice Zarpellon; TAVARES, Otávio. O estabelecimento dos esportes náuticos no Rio Grande do Sul na primeira década do século XX: entre o ruder e o remo. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 40, n. 1, p. 24-31, 2018.

SILVA, Carolina Fernandes da; MONTEIRO, Alberto de Oliveira; MAZO, Janice Zarpellon. Os clubes de remo em Porto Alegre (RS) e a recomposição de fronteiras de identidades culturais. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v.28, n.3, p.441-452, 2014.

TOBAR, Felipe Bertasso. O Futebol Brasileiro no “Jogo” da Patrimonialização Cultural: uma análise interdisciplinar sobre as relações de poder. 2017. 550 f. (Mestrado em Patrimônio Cultural e Sociedade) - Instituição de Ensino: Universidade da Região de Joinville, Joinville Biblioteca Depositária: Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE, 2017.

TAYLOR, Lisa. The Women's Amateur Rowing Association 1923 - 1963: a prosopographical approach. Sport in History, v. 38, n.3, p. 307-330, 2018.

TAYLOR, Lisa. Against Hegemonic Currents: Women's Rowing into the First Half of the Twentieth Century. Sport in History, v. 30, n.2, p. 309-326, 2010.

VIANNA, Luciano von der Goltz; ECKERT, Cornelia. Projetos para envelhecer: etnografia das formas de sociabilidades e das trajetórias de vida de veteranos do remo. Iluminuras, Porto Alegre, v.12, n. 28, p. 195-208, jul./dez. 2011.

Endereço: https://www3.ufrb.edu.br/ojs/index.php/novosolharessociais/article/view/513

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.