Remo Olímpico: Modelo de Atividade Competitiva das Atletas de Elite Internacional.

Por: Antonio Carlos Gomes, Fábio Barreto Maia da Silva e João Paulo Reis Gonçalves Moreira de Brito.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.26 - n.2 - 2020

Send to Kindle


Resumo

Observou-se o seguinte: forte correlação entre o tempo (r=-0,99; p<0,01), a potência (r=0,99; p<0,01), o índice técnico e a velocidade (r=0,99; p<0,01). No modelo competitivo, a relação entre a velocidade nos 2000 metros com o tempo (r=-0,96; p<0,01), a velocidade (r=0,94; p<0,01) e a potência (r=0,96; p<0,01) apresentou forte correlação com a velocidade na parcial dos terceiros 500 metros da prova. Já na quantidade (r=-0,56; p<0,01) e amplitude de remadas (r=0,54; p<0,01), a maior correlação apresenta-se na partida, nos primeiros 100 metros de competição.

Endereço: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922020000200162&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.