Rendimento do Saque, Lócus de Controle e Coping no Voleibol

Por: , Júlia Barreira, Karine Azevedo Ferreira, Marina Belizário de Paiva Vidual e Paula Teixeira Fernandes.

Conexões - v.17 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: o objetivo do estudo foi avaliar os aspectos psicológicos de Lócus de Controle (LC) e Coping (CO) e relacioná-las com o saque no voleibol. Metodologia: participaram no estudo 20 atletas femininas entre 12 e 18 anos. Foram utilizados os seguintes instrumentos: ficha de identificação, Escala Multidimensional do Lócus de Controle do Esporte e Athletic Coping Skills Inventory. Foi realizado o scout para a análise do saque, sendo “Positivo” quando converteu ponto para o time, “Negativo”, sendo ponto para o adversário e “Ação” para continuidade do jogo. Resultados e discussão: os resultados mostraram maiores níveis de LC Interno do que Externo. Tanto o LC quanto CO não apresentam correlação significativa com o saque positivo e ação. Além disso, houve uma correlação entre as pressões sentidas pelas jogadoras e o saque negativo (ρ=0,53). Conclusão: este estudo mostrou que quanto maior as pressões percebidas pelas atletas maiores o número de saque negativo, assim, os profissionais devem proporcionar o desenvolvimento das capacidades psicológicas necessárias para melhorar o rendimento do atleta em todas as possibilidades de atuação dentro do time.

Endereço: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8653629

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.