Representações e Identidades de Gênero: Ser Mulher no Campo de Futebol

Por: Dulce Maria Filgueira de Almeida e Valleria Araujo de Oliveira.

Corpoconsciência - v.22 - n.2 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O artigo trata das identidades de gênero de mulheres jogadoras de futebol, considerando suas vivências e convivências (sociabilidade) no tempo de lazer na cidade de Goiânia, Goiás/Brasil. Tem como objetivo entender a relação sentido-significado das identificações construídas pelas jogadoras de futebol, tendo em conta o “eu” ou o “si mesmo” e o olhar do outro.  A pesquisa de orientação etnográfica, utilizou como procedimentos a observarção participante e a entrevista, com roteiro flexível. O suporte teórico foi construído com base em autores como Scott (1989), Woodward (2000), Hall (2011), Grossi (1998), Alcântara Júnior (2005), Miguel e Rial (2012), Bracht (1997) e Marcassa (2003). Conclui-se que o preconceito com relação à identidade de gênero das jogadoras corresponde ao padrão heterocisnormativo e é reforçado pelas suas próprias representações e falas.

Endereço: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/6423

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.