Representações Sociais de Estudantes de Bacharelado em Educação Física Sobre Saúde

Por: Felipe Triani, Mariana Miranda, Mariana Miranda, Priscila Alves, Priscila Alves e Silvio de Cássio Costa Telles.

Arquivos em Movimento - v.15 - n.1 - 2019

Send to Kindle


Resumo

O conceito de saúde é amplo e por vezes de classificação complexa, dado os diversos componentes sociais, psicológicos, fisiológicos e ambientais envolvidos na sua caracterização. As definições de saúde são apresentadas na literatura, em documentos nacionais e internacionais. No entanto, a forma pela qual o estudante de Educação Física se apropria desse conceito para nortear sua prática ainda é pouco conhecida. Dessa maneira, o estudo objetivou identificar e analisar as representações sociais que universitários do curso de bacharelado em educação física compartilham sobre saúde. Para atingir o objetivo dessa investigação, foi realizada uma pesquisa de campo com universitários do curso de Educação Física de uma instituição privada do Rio de Janeiro, Brasil. Os 45 participantes responderam ao Teste de Associação Livre de Palavras. Os resultados observados foram de que as representações sociais de estudantes de bacharelado em Educação Física estão associadas majoritariamente ao exercício. Logo, o estudo desvela a necessidade de intervenções pedagógicas que promova a otimização do conceito de saúde que se mostrou fragmentado na perspectiva dos universitários.

Referências

ABRIC, J. C. (2000). A abordagem estrutural das representações sociais. In: MOREIRA, A. S. P.; OLIVEIRA, D. C. (Orgs). Estudos Interdisciplinares de representação social. Goiânia: AB, 2000, p. 17-38

ANJOS, T. C.; DUARTE, A. C. G. O. A educação física e a estratégia de saúde da família: formação e atuação profissional. Physis, Vol. 19 n. 4, p. 1127-1144, 2009.

ASSIS, A. Novos modelos de assistência à saúde do idoso: desafios e tendências da arquitetura frente ao envelhecimento populacional brasileiro. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

BARROS, A., LIMA, J., GOMES, G.; VIANA, V. Representações sociais da saúde. Anais do VII Seminário de Pesquisa da Estácio e IV Jornada de Iniciação Científica da UNESA, p. 140, 2016.

CAMARGO, B.; GOETZ, E.; BOUSFIELD, A.; JUSTO, A.. Representações sociais do corpo: estética e saúde. Temas em Psicologia, Vol.19. Núm.1. p. 257-268. 2011.

CARMO, T.; LEITE, J. C.; MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O. Aspectos Metodológicos em Representações Sociais: um olhar para as pesquisas no contexto educacional. In.: TRIANI, F.; MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O.; NOVIKOFF, C. Representações Sociais e Educação: contextos e perspectivas. Rio de Janeiro: Autografia, 2017.

CORRÊA NETO, V. G.; PALMA, A. Atividade física e saúde: repensando o paradigma hegemônico. In: TRIANI, F.; PIMENTEL, P. (Orgs.). Esporte, Educação Física e Sociedade. Rio de Janeiro: Autografia, 2016, p. 145-158.

CZERESNIA D. Ciência, técnica e cultura: relações entre risco e práticas de saúde. Cadernos de Saúde Pública, v. 20, n. 2, p. 447-455, 2004.

ESPÍRITO-SANTO, G.; MOURÃO, L. Representações de saúde, exercício físico e lazer de jovens moradores da comunidade da matriz. Revista Augustus, Rio de Janeiro, Vol. 17, n. 37, p. 28-57, Janeiro 2012.

FERREIRA, M.; NAJAR, A. L. Programas e campanhas de promoção da atividade física. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, Vol. 10, suplemento, p. 207-219, abril 2005.

GALVÃO, C. B.; MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O. A relação entre as Representações Sociais de professores sobre Educação Ambiental e os projetos relacionados à Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Vol. 33, n.2, p. 124-141, 2016.

GARCIA, R. Representações sociais da alimentação e saúde e suas repercussões no comportamento alimentar. Physis, Vol.7 n.2, p. 1-10, 1997.

MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O.; TOMANIK, E. A. Representações sociais e direcionamento para a educação ambiental na Reserva Biológica das Perobas, Paraná. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, Vol. 17, n. 1, p. 227-248, 2012.

MOSCOVICI, S. Psicologia Social: sua imagem, seu público. São Paulo: Vozes, 2012.

MENDES, M. I. B. S.; MEDEIROS, L. P. Interface entre saúde, lazer e educação: reflexões sobre práticas corporais. Holos, Vol. 24, n. 2, p. 17-26, 2008.

PALMA, A.; VILAÇA, M. M. O sedentarismo da epidemiologia. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, Vol. 31, n. 2, p. 105-119, jan. 2010.

SOUZA, S. C.; LOCH, M R. Intervenção do profissional de educação física nos núcleos de apoio à saúde da família em municípios do norte do Paraná. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Vol. 16, n. 1, p. 5-10, 2011.

TEIXEIRA, M. C. T. V.; BALÃO, S. M. S.; SETTEMBRE, F. M. Saliência de conteúdos de representação social sobre o envelhecimento: análise comparativa entre duas técnicas associativas. Revista da Enfermagem, Rio de Janeiro, Vol. 16, n. 4, p. 518-524, out/dez 2008.

TRIANI, F. S.; MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O.; NOVIKOFF, C.. As representações sociais de estudantes de educação física sobre a formação de professores. Movimento, Porto Alegre, Vol. 23, n. 2, p. 575-586, 2017.

XAVIER, P.; SANTO, G. Representações sociais do profissional de Educação Física pela equipe de estratégia saúde da família. Corpus et Scientia. Vol.9. n.2. p. 2013.

WHO. (World Health Organization). Constitution of the World Health Organization. Basic Documents. WHO. Genebra, 1946.

Endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/am/article/view/23189

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.