Representações Sociais Sobre Responsabilidade Profissional dos Instrutores de Academia

Por: Juliana Vincenzi de Vergílio.

2013 25/09/2013

Send to Kindle


Resumo

A presente pesquisa teve por objetivo identificar, junto aos profissionais de Educação Física que atuam como instrutores de musculação, se existe uma representação social sobre responsabilidade profissional. Para a realização do estudo, fizemos a opção pela abordagem qualitativa de pesquisa por pretendermos compreender como a responsabilidade profissional é significada pelo profissional de Educação Física em seu imaginário. A seleção dos participantes se deu intencionalmente, considerando, daqueles que atuassem como instrutores de musculação, os que intervissem em programas de musculação (instrutor de academia) há pelo menos 2 anos, com o intuito de selecionar profissionais com um mínimo de experiência no ambiente de trabalho e que fossem formados em Educação Física. O recurso empregado para a obtenção das informações foram as entrevistas semiestruturadas. Para análise dos dados coletados, foi utilizada a técnica da análise de conteúdo, sendo as categorias estabelecidas a posteriori. A partir da análise das entrevistas, realizamos a descrição e discussão dos dados em três etapas: na primeira, reunimos dados relacionados à caracterização do respondente; na segunda, descrevemos a caracterização do local de intervenção; e na terceira, discutimos os discursos dos profissionais referentes à responsabilidade profissional. Nas considerações finais, os principais pontos destacados são: a) quanto à categoria conhecimento: o entendimento da necessidade do conhecimento específico para intervir com responsabilidade profissional; a relação da aquisição de conhecimentos através dos estágios e prática profissional; a pouca contribuição da formação inicial para a intervenção que realizam hoje; e a pouca contribuição dos conhecimentos produzidos na área para a atualização dos saberes necessários para intervir; b) quanto à categoria postura profissional: os profissionais pontuam as atitudes que são positivas e negativas e que devem ou não ser adotadas para efetivar uma atuação responsável; a ênfase em atitudes relacionadas à ética com os beneficiários e à ética com os pares profissionais; a relação entre as posturas profissionais que adotam hoje e os valores familiares como sendo o principal elemento influenciador da maneira como intervêm; em relação à categoria individualidade dos beneficiários: os profissionais acreditam que identificar e considerar as particularidades dos beneficiários é premissa básica para intervir com responsabilidade; através das especificidades apresentadas pelos indivíduos é que os profissionais poderão direcionar a prescrição do programa de exercícios físicos; o fato de não prescreverem o programa de exercícios físicos com base nas individualidades pode levar ao erro profissional e dar margem a resultados negativos. Os resultados da pesquisa levam à conclusão que os profissionais não possuem uma representação consolidada sobre a responsabilidade profissional, ficando os julgamentos e reflexões sobre o tema vinculados a opiniões que possuem com base nos valores familiares e no que observaram e apreenderam de suas vivências práticas e da experiência profissional.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000187237

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.