Reprodutibilidade do Teste de 1-rm em Indivíduos com Doença Arterial Obstrutiva Periférica

Por: .

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.16 - n.3 - 2010

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Indivíduos com doença arterial obstrutiva eriférica (DAOP) apresentam atrofia muscular e redução da força de membros inferiores que, por sua ez, estão associadas às limitações na capacidade funcional. Consequentemente, a mensuração da força uscular pode ser útil na identificação dos níveis de rça muscular e para monitorar as alterações na força m rogramas de intervenção. Objetivo: Analisar a produtibilidade do teste de uma repetição máxima (1-RM) m indivíduos com DAOP. Métodos: Fizeram parte da amostra 6 indivíduos com DAOP e sintomas de claudicação ntermitente. Os indivíduos realizaram quatro sessões de este de 1-RM no exercício extensão de joelhos nilateral, no membro om maior índice tornozelo-braço (ITB) e no membro com enor ITB. Resultados: A força máxima aumentou significantemente da primeira ara a segunda sessão de teste nos dois membros (4,1 ± 14,3% na perna com menor ITB e 5,9 ± 13,1% na perna com aior ITB). A análise dos limites de concordância revelou que, nos dois membros, as maiores diferenças médias e os aiores limites de concordância foram observados quando mparadas as sessões 1 e 2. Conclusão: A medida acurada a força máxima usando o teste de 1-RM, no exercício xtensão de joelhos, em indivíduos com DAOP e sintomas de laudicação intermitente, é obtida quando duas sessões de testes de 1-RM são realizadas.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v16n3/09.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.