Reprodutibilidade de Um Questionário de Atividade Física em Crianças do Município de João Pessoa, Pb, Brasil

Por: Clarice Martins, e .

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução: questionários de atividade física têm sido elaborados e/ou adaptados
para grupos populacionais específicos respeitando características culturais peculiares
a cada região. Este estudo objetivou identificar a reprodutibilidade no teste/re-teste
de um questionário de atividade física (QAF) em crianças do município de João
Pessoa, PB, Brasil. Método: participaram do estudo 166 crianças (86 meninos e 80
meninas), com idades entre 9 a 12 anos de escolas públicas e privadas do município
de João Pessoa, PB, Brasil. Foram coletadas informações sobre: distância e meio de
transporte utilizado para ir à escola e atividades físicas (esportivas, ocupacionais e de
lazer) com seus respectivos tipos de atividade, intensidade e freqüência. O
preenchimento do questionário foi realizado por etapas, perguntas e respostas, e
administrado em sala de aula por dois pesquisadores em tempo aproximado de 20
a 30 minutos. A re-aplicação foi realizada após três dias pelo mesmo pesquisador.
Para o cálculo da intensidade utilizou-se o valor estimado da demanda energética de
cada atividade (mets) e para freqüência fez-se um escore de pontos através da soma
dos dias dividido por dois: final de semana (1 a 2 dias= 1,5), durante a semana (3 a
5 dias= 4) e todos os dias (5 a 7 dias= 6,5). O nível de atividade física foi obtido pela
somatória dos escores apresentados na seguinte equação: •(transporte escolar x
distância para escola) x 2 x (freqüência) + (atividades esportivas x freqüência) +
(atividade ocupacional x freqüência) + (atividades de lazer x freqüência). Resultados:
a reprodutibilidade do QAF nas crianças foi r= 0,91 (IC 95%= 0,88-0,93). Os
meninos apresentaram um r= 0,89 (IC 95%= 0,83-0,93) e as meninas um r=0,93
(IC 95%= 0,90-0,96). Com relação às idades: 9 anos (n= 59; r= 0,89; IC 95%=
0,82-0,93); 10 anos (n= 56; r= 0,92; IC 95%= 0,87-0,95); 11 anos (n= 38; r= 0,92;
IC 95%= 0,85-0,96) e aos 12 anos (n= 13; r= 0,96; IC 95%= 0,86-0,99) a
reprodutibilidade mostrou-se positiva e estatisticamente significativa.Ao comparar
os resultados obtidos no re-teste/teste observou-se que não houve diferenças nos
valores percentuais de classificação assegurando a reprodutibilidade (inativos= 92,9%;
insuficientemente ativos= 78,6%; moderadamente ativos= 85,4% e ativos= 87,8%;
p= 0,678), Conclusão: O QAF para crianças apresentou um excelente coeficiente
de correlação entre a reprodutibilidade no teste/re-teste, para ambos os sexos e
idades estudadas. Portanto, pode ser aplicado em escolares dessa faixa etária,
principalmente da região nordeste.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/63_Anais_p263.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.