Respirando Saúde na Natação

Por: Alex Lourenço Vieira.

I EnFEFE - Encontro Fluminense de Educação Física Escolar

Send to Kindle


O Brasil, devido ao seu posicionamento geográfico, possui a maior parte de sua extensão territorial um clima tropical, cortado por numerosos rios, riachos, lagos, lagoas, represas, açudes, milhões de quilômetros de litoral praiano, além de piscinas comunitárias e privadas que são freqüentadas para abrandar o calor.

A maior parte desses idosos, adultos e crianças não sabem nadar e desconhecem os efeitos benéficos das atividades natatórias bem aplicadas e orientadas para auxiliar a construção de uma saúde física e mental plena, além de abranger outras aquisições significativas para um intenso desenvolvimento biopsicosocial, onde estímulos sensoriais e os movimentos, são primordiais para discriminar as partes do próprio corpo e exercer um controle sobre elas.
Além do processo de construção do desenvolvimento global, outra fundamental importância das atividades natatórias em específico, é, o trabalho com efeitos diretos, no sistema cardiovascular auxiliando a manutenção da circulação sangüínea, melhora da amplitude da caixa toráxica, consequência direta nos problemas relacionados com doenças respiratórias num sentido de uma melhora na qualidade de vida.

O projeto "Respirando Saúde na Natação" vislumbra estes benefícios e objetiva promover atividades aquáticas e natatórias gratuitas, orientadas através da práxis educativa, à crianças, medidas profiláticas e auxílio para as portadoras de alguma deficiência, alteração ou doença respiratória da comunidade do CAIC "Paulo Dacorso Filho" e circunvizinha; promovendo a apropriação de alguns benefícios, principalmente, no sistema cardiovascular. Tendo em vista que a natação possui também, "os benefícios diretos de ordem profilática, terapêutica, fisioterapia e estética, tais como : dilatação dos vasos sangüíneos; abertura de novos capilares ativando a circulação sangüínea; aumento da taxa de hemoglobina facilitando o transporte de oxigênio para todo o organismo; melhora na amplitude do tórax, aumentando o ar corrente dos pulmões durante a expiração; fortalecimento das funções cardíacas, pulmonares e digestivas; desenvolvimento da força muscular, coordenação motora, mobilidade articular, ritmo respiratório, resistência orgânica, equilíbrio e agilidade; relaxamento coluna vertebral por efeito da pressão da água melhorando a postura". (WERNER, 1978); almeja-se auxiliar e ampliar o repertório motor-corporal, a manutenção da saúde e dos aspectos higiênicos em prol da melhoria da qualidade de vida.

Destina-se à alunos do CAIC Paulo Dacorso Filho e crianças da comunidade circunvizinha da UFRRJ com faixa etária entre 06 a 14 anos.

É realizado 2 vezes por semana, com duração diária de 1 hora em cada turma, o projeto abrange 2 turmas. Desde março de 1997, as atividades são aplicadas e desenvolvidas no parque aquático da UFRRJ e outros espaços autorizados que o professor julgue adequado à atividade proposta.

O trabalho gira em torno de conteúdos integrados durante o processo, distribuídos da seguinte forma: natação; recreação aquática; jogos; mini-jogos; respiração (variações); dança e hidroginástica. Sendo uma constante os conteúdos recreação aquática e natação.

Por vislumbrar a complexidade e necessidade de fazer da avaliação um processo integral, todos os segmentos envolvidos no projeto tem sua contribuição para fazê-la expressiva. Foi estruturada permitindo a coleta de informações necessárias a melhor manutenção do processo , subdivididas em: 1ª fase, identificação, por entrevistas com responsáveis e alunos; avaliação de aspectos relacionados com a saúde; 2ª fase, processual, reuniões professor x alunos-mestres, reuniões assistemáticas e 3ª fase, pós-processual, questionários avaliativos com responsáveis e alunos e reavaliação de aspectos relacionados com a saúde.
Devido a vontade de atender aos objetivos vindouros das necessidades que a comunidade expressava no fim do ano de 1996, tomou corpo o projeto supracitado. Desde então passaram-se 9 meses, de trabalho em conjunto, formado por um grupo de 4 professores de educação física responsáveis pelo melhor encaminhamento educativo para as atividades propostas, contando com efetiva participação e integração dos responsáveis.

As crianças experenciaram várias atividades ( muitos estímulos), dentro de um padrão qualitativo, que foi determinante para atingir os objetivos propostos, tais como: adaptação e vivência ao meio líquido; prática prazerosa individual e em grupo; aspectos higiênicos aprimorados e estabelecidos; aumento da amplitude toráxica e capacidade respiratória; coordenação motora; resistência orgânica; rítimo respiratório; apropriação de algumas técnicas de deslocamento e flutuação aquática e o prazer pelo brincar no meio líquido, que tomou abrangência até no ambiente escolar, através da observação do comportamento. Essa experiência profissional também acrescentou muito a formação dos profissionais envolvidos, pois, trabalha-se com muitos conteúdos, diferentes turmas, as quais apresentam realidades distintas e faixa etária diversificada.

Hoje, o projeto tem um maior respaldo e abrangência, porque teve uma ótima aceitação pela comunidade universitária e circunvizinha, o que levou a abertura de novas vagas, que foram preenchidas, e formou-se uma lista de espera para as inscrições excedentes.

Referências Bibliográficas

  • Camargo, Machado David. Metodologia da Natação. Editora Pedagógica e Universitária, 1978.
  • Carvalho, Dione Lucchesi de. Metodologia do Ensino de Educação Física. Editora Cortez. São Paulo, 1992.
  • Demo, Pedro. Avaliação Qualitativa. 5a ed.: Editora Autores Associados. Campinas - São Paulo, 1995.
  • Freire, João Batista Freire. Educação de Corpo Inteiro - Teoria e Prática da Educação Física. 2a ed.: Editora Scipione. São Paulo, 1991.
  • Freitas, Werner. Natação - Treino, Técnica e Tática. Editora Ltda: Lisboa, 1982.
  • Werner Reys Jayme. Natação na sua Expressão Psicomotriz. Editora Universitária. Rio Grande do Sul, 1982.

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.