Resposta Aguda Através de Alongamentos Estáticos na Articulação do Ombro em Alunos de Ginástica Laboral da Reitoria e Pró-reitoria de Gestão e Finanças da Universidade Federal do Maranhão.

Por: Andréa Dias Reis, Emerson Brito Mourão de Oliveira, Franciléia Andrade Lima, , Renata Rodrigues Diniz, Sarah Ferreira Bandeira e Surama do Carmo Sousa da Silva.

XVII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e IV Conice - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho tem como objetivo averiguar se uma sessão aguda de alongamentos estáticos passivos ocasiona mudança na amplitude de movimento (ADM) do ombro. Para a amostra foram selecionados seis participantes do sexo masculino, voluntários, servidores da reitoria e pró-reitoria de gestão e finanças da Universidade Federal do Maranhão, praticantes de ginástica laboral, com faixa etária entre 20 e 60 anos, e que declaram não fazerem uso de medicamentos farmacológicos, não possuir lesões e não terem sofrido cirurgia nos ombros. A coleta dos dados foi realizada antes e após a sessão de alongamentos, em ambos os ombros, com o goniômetro (CARCI com marcação de 0º a 360º). Para a análise estatística dos dados foi utilizado à relação de média e desvio padrão e o teste t para observações pareadas. Como resultado foi encontrado aumento na Amplitude de movimento, porém somente na flexão do ombro esquerdo obteve um efeito significativo ao nível de 1% nessa analise. Conclui-se então que um único alongamento estático sustentado por 90 s produz um aumento de 30% no relaxamento da tensão viscoelástica, porém os resultados não foram significantes no ganho na ADM dos indivíduos do gênero masculino praticantes de ginástica laboral.

Endereço: http://cev.org.br/eventos/xvii-conbrace-iv-conice/

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.