Resposta Aguda de Variáveis Clínicas e Funcionais em Exercício Máximo de Contração Concêntrica Versus Excêntrica

Por: Carlos Marcelo Pastre, Danielli Aguilar Barbosa, Fernanda Assen Soares Campoy, Jayme Netto Junior, Maíra Campos de Albuquerque, Mariana de Oliveira Gois, Roseana Paula de ávila e Thâmara Alves.

Revista Brasileira de Ciências do Esporte - v.37 - n.1 - 2015

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi analisar e comparar as respostas agudas de variáveis clínicas e funcionais, após uma sessão de exercício de força máxima de contração concêntrica versus excêntrica. Foram avaliados 46 indivíduos do sexo masculino, divididos aleatoriamente em dois grupos. Na comparação entre os grupos não houve diferenças significantes, porém na análise de cada grupo, observou-se aumento da sensação de dor (EVA), percepção de esforço (escala de Borg) e incrementos nas medidas da circunferência da coxa (grupo excêntrico: 10% (p<0,001), 20% (p<0,001), 30% (p<0,05) e para o grupo concêntrico: medida 40% com p<0,01), para o algômetro, apenas o grupo concêntrico apresentou menor limiar (p<0,01). Conclui-se que, não houve diferença significante entre os dois tipos de contração.

Endereço: http://www.rbceonline.org.br/pt/resposta-aguda-variaveis-clinicas-e/articulo/S0101328915000086/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.