Resposta da Frequência Cardíaca e da Concentração de Lactato Após Cada Segmento do Triathlon Olímpico

Por: Luis Manuel Pinto Lopes Rama, Raul Osiecki e Renata Fiedler Lopes.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.18 - n.3 - 2012

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO: As respostas fisiológicas de cada uma das modalidades envolvidas no triathlon são diferentes. Cargas de treino poderiam ser melhores prescritas se consideradas as individualidades fisiológicas de cada segmento para cada atleta. 
OBJETIVO: Observar o comportamento das variáveis fisiológicas, frequência cardíaca (FC) e concentração de lactato sanguíneo, antes e depois de cada segmento do triathlon: natação, ciclismo e corrida. 
MÉTODOS: Doze atletas do sexo masculino cumpriram uma prova de triathlon com distância olímpica. Coletas de sangue da polpa digital foram feitas antes do início da prova, após a natação, após o ciclismo, após a corrida e, ainda, uma hora após a prova. Cada atleta foi monitorizado com frequencímetro (Polar® S610) durante toda a prova. Análises estatísticas foram realizadas através da correlação de Spearman e teste de Wilcoxon para amostras não paramétricas (p<0,05). 
RESULTADOS: Nesta pesquisa, a maior intensidade foi registrada, em ambos os parâmetros fisiológicos, durante o ciclismo (86,3% da frequencia cardíaca máxima (FCmáx); 6,98mmol), seguida pela natação (85,2% FCmáx; 5,75mmol) e corrida (83,6% FCmáx; 4,47mmol), respectivamente. 
CONCLUSÃO: Conclui-se que a prescrição da carga de treino para o triathlon será mais eficiente se baseada nas respostas fisiológicas (FC e o lactato sanguíneo) individuais de cada modalidade.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922012000300003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.