Respostas Cardiopulmonares Agudas de Mulheres no Treinamento de Força

Por: Gabriel Soliani Celante, , Marcelo de Castro Cesar, Márcio Antônio Gonsalves Sindorf, Maria Imaculada Lima Montebelo, Pamela Roberta Gomes Gonelli, Ricardo Adamoli Simões e Thiago Mattos Frota de Souza.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.19 - n.1 - 2013

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVO: Investigar as respostas cardiopulmonares de uma sessão de treinamento de força em mulheres jovens. 
MÉTODO: Participaram do estudo 23 mulheres, com idade entre 18 e 29 anos. Todas as voluntárias foram submetidas aos seguintes testes: cardiopulmonar e de uma repetição máxima (1-RM). O protocolo de treinamento de força teve ênfase em hipertrofia muscular, três séries de oito a 12 repetições a 70% de 1-RM, com intervalos de um minuto e 30 segundos entre as séries. Durante a sessão de treinamento foi realizada a medida das variáveis cardiopulmonares por meio de analisador de gases metabólicos e módulo de telemetria. 
RESULTADOS: Os resultados do consumo de oxigênio da sessão de treinamento foram de 8,43 ± 1,76 ml/kg/min e da frequência cardíaca de 108,08 ± 15,26 bpm. Os resultados do consumo de oxigênio e da frequência cardíaca do treino foram inferiores (p < 0,01) ao do limiar ventilatório e das reservas do consumo de oxigênio e da frequência cardíaca. 
CONCLUSÃO: Os dados obtidos indicam que o presente protocolo de treinamento de força proporcionou pequena sobrecarga ao sistema cardiorrespiratório de mulheres jovens.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922013000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.