Respostas de Cortisol e Testosterona em Jogadores de Futebol: Uma Revisão de Literatura

Por: Douglas Hentges, Luiz Carlos Ferreira Neto, Rodrigo Sudatti Delevatti e Thais Reichert.

Kinesis - v.36 - n.3 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve como objetivo revisar os resultados obtidos na literatura sobre a influência do exercício físico nas concentrações hormonais de cortisol e testosterona e uma provável relação com desempenho físico de jogadores profissionais de futebol. Os descritores usados foram: futebol, cortisol, testosterona, relação testosterona/cortisol e, monitoramento de performance, buscados nas bases de dados Pubmed, Lilacs e Sportdiscus. Aumento de cortisol e diminuição de testosterona foram observadas ao longo da temporada. Esse dado indica um provável acúmulo de estresse físico correspondentes ao expressivo número de jogos e treinamentos.

REFERÊNCIAS

Akindele, O. O; Kunle-Alabi, O. T; Adeyemi, D. H; Oghenetega, B. O; Raji, Y. Vitamin E but not Melatonin prevented the Testosterone Reducing Effect Of Sleep Deprivation in Wistar Rats. The Physiol Soc. v. 31, 2014.

Attanasio, A.; Borrelli, P.; Gupta, D. Circadian rhythms in serum melatonin from infancy to adolescence. J Clin Endocrinol Metab. v. 61. n 2. p. 388-391. 1985.

Aymard, A. L.; Aranda, C.; Di Carlo, M. B. Estudio de parámetros bioquímicos en jugadores de fútbol de elite. Acta Bioquím Clín Latinoam. v. 47. n 1. p. 101-111. 2013.

Bezerra, J. A.; Farias, N. O.; Melo, S. V. A.; Silva, R. P. M.; De Castro, A. C. M.; Martins, F. S. B.; Dos Santos, J. A. R.. Respostas de indicadores fisiológicos a um jogo de futebol. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. v. 22. n 3. p. 200-205. 2016.

Borges, L. S. Melatonin decreases muscular oxidative stress and inflammation induced by strenuous exercise and stimulates growth factor synthesis. J Pineal Res. v. 58. n 2. p. 166-172. 2015.

Burtis, C. A.; Ashwood, E. A.; Bruns, D. TIETZ: Fundamentos de Química Clínica. 6ª ed. Philadelphia: Saunders, 2008.

Casanova, N; Oliveira, A. P; Reis, V. M; Serra; N. C; Costa, A. M. Respostas hormonais da testosterona e do cortisol em contexto competitivo: uma revisão sistemática. Motricidade. v. 11. n 4. p. 151-162. 2015.

Coelho, D. B.; Pimenta, E. M.; Paixão, R. C.; Morandi, R. F.; Becker, L. K.; Ferreira-Júnior, J. B.; Coelho, L. G. M.; Silami-Garcia, E. Analysis of chronic physiological demand of an annual soccer season. Rev. bras. cineantropom. Desempenho. v. 17. n 4. p. 400-404. 2015.

Cunha, G. D. S.; Oliveira, A. R.; Aspectos físicos e fisiológicos do jovem jogador de futebol. Revista Brasileira de Fisiologia do Exercício. v. 7. n 1. p. 28-36. 2008.

Cunha, G. D. S.; Ribeiro, J. L.; Oliveira, A. R.; Sobretreinamento: teorias, diagnóstico e marcadores. Revista Brasileira de Medicina do Exercício. v. 12. n 5. p. 297-305. 2006.

Curi, R.; Filho, J. P. A. Fisiologia básica. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.

Di Blasio, A.; Bucci, I.; Petrella, V.; Giuliani, C.; Vitale, R.; Monaco, F.; Napolitano, G. Cortisol, Testosterone and Soccer: Hormonal Trends through a Competitive Season. J J Sport Med. v. 2. n 1. p. 01-07. 2015.

Dos Santos, J. A. R.; Amorim, T.; Nunes, D.; Couto, A.; Miranda, F. Alterations induced by two different soccer workouts in CK, Cortisol and Testosterone serum levels. Journal of Sport and Health Research. v. 5. n 2. p. 149-156. 2013.

Dos Santos, P. B; Machado, T. A; Osiecki, A. C. V.; Góes, S. M.; Leite, N.; Stefanello, J. M. F. A necessidade de parâmetros referenciais de cortisol em atletas: Uma revisão sistemática. Motricidade. v. 10. n 1. p. 107-125. 2014.

Ghattassi, K; Hammouda, O; Graja, A; Boudhina, N; Chtourou, H; Hadhri, S; Driss, T; Souissi, N. Morning melatonin ingestion and diurnal variation of short-term maximal performances in soccer players. Acta Physiol Hung. v. 103. n 1. p. 94-104. 2016.

Gonçalves, R. R. Monitorização da carga de treino no futebol: a resposta da iga, testosterona e cortisol salivares ao longo da época. Monografia. Universidade de Coimbra – Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física. 2008.

Guyton, A. C.; Hall, J. E. Tratado de Fisiologia Médica. 12ª ed., Rio de Janeiro: Elsevier Ed., 2012.

Healson, S. L. Sleep in elite athletes and nutritional interventions to enhance sleep. Sports Med. v. 44. n 1. p. 013-023. 2014.

Khalil, W. K. B.; Abdu, F. Protective effect of melatonin against zonisamide-induced reproductive disorders in male rats. Arch Med Sci. 3: 660-69, 2015. v. 3. p. 660-669. 2015.

Li, C.; Zhou, X. Melatonin and male reproduction. Clinica Chimica Acta. v. 446. p. 175-180. 2015.

McArdle, W. D.; Katch, F. L.; Katch, V. L. Fisiologia do exercício energia, nutrição e desempenho humano. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan Ed., 2008.

Medonça, R. C., Nicolas, M. A.; Galván, C. T.; Wilhelmi, J. O.; Rusanova, I.; Hernández, E.; Escames, G.; Castroveijo, A. D. The benefits of four weeks of melatonin treatment on circadian patterns in resistance-trained athletes. Chronobiol Int. v. 32. n 8. p. 1125-1134. 2015.

Minetto, M. A.; Lanfranco, F.; Tibaudi, A.; Baldi, M.; Termine, A.; Ghigo, E. Changes in awakening cortisol response and midnight salivary cortisol are sensitive markers of strenous training-induced fatigue. Journal of Endocrinological Investigation. v. 31. p. 16-24. 2008.

Neave, N.; Wolfson, W. “Testosterone, Territoriality, and the ‘Home Advantage’.” Physiology & Behavior. v. 78. p. 269-275. 2003.

Nunes, M. T. Fisiologia Endócrina. EM: AIRES, M. M. – Fisiologia. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. p. 917-1031. 2013.

Otton, R.; Marin, D. P. Sistema Endócrino e Exercício. Em: Tania Cristina Pithon-Curi. (Org.). Fisiologia do Exercício. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan Ed. p. 181-200. 2013.

Powers, S. K.; Howley, E. T. Fisiologia do exercício: teoria e aplicação ao condicionamento e ao desempenho. 6ª ed. Barueri: Manole Ed., 2009.

Qin, F; Zhang, J; Zan, L; Guo, W; Wang, J; Chen, L; Cao, Y; Shen, O; Tong, J. Inhibitory effect of melatonina on testosterone synthesis is mediated via GATA-4/SF-1 transcription factors. Reproductive BioMedicine Online. v. 31. p. 638-646. 2015.

Santana, S. H. Relação cortisol/testosterona em atletas de futebol: um estudo de revisão sistemática. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. v. 7. n 26. p. 435-440. 2015.

Soares, J.; Rebelo, A. N. Fisiologia do treinamento no alto desempenho do atleta de futebol. Revista Usp. v. 99. n 4. p. 91-106. 2013.

Wilmore, J. H; Costill, D. L.; Kenney, W. L. Fisiologia do esporte e do exercício. 4ª ed. Barueri: Manole Ed., 2010.

 

Endereço: https://periodicos.ufsm.br/kinesis/article/view/31399

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.