Respostas Fisiológicas Agudas do Duplo Produto no Exercício Resistido de Potência Muscular de Três Diferentes Protocolos em Idosas

Por: Flávio de Jesus Camilo, , Martim Bottaro e .

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

O duplo produto (DP) vem sendo utilizado como uma importante estratégia
para o monitoramento das respostas fisiológicas agudas impostas pelo
exercício resistido (ER). O objetivo do presente estudo foi comparar as
respostas agudas do DP no ER, realizado com alta velocidade de contração
muscular, de três diferentes protocolos em mulheres idosas sedentárias.
Participaram do estudo 12 idosas (62,6 ± 2,9 anos de idade) sem qualquer
experiência no ER. As repostas agudas do DP foram avaliadas no exercício
leg press 45°. Os três protocolos utilizados foram: 1) contínuo (PC), 2)
descontínuo 5 segundos (PD5) e 3) descontínuo 15 segundos (PD15). O
PC consistia em realizar 3 séries de 10 repetições máximas (10RM) de
forma ininterrupta. O PD5 e o PD15 eram caracterizados por uma pausa
d e 5 e 1 5 s eg u n d o s e n t re a q u i n t a e s ex t a rep e t i ç õ e s n a s 1 0 RM,
respectivamente. A coleta foi realizada sempre no mesmo período do dia.
Foi dado no mínimo sete dias e no máximo 10 dias de intervalo entre a
coleta dos 3 protocolos, em ordem aleatória. Os dados foram tratados
através da estatística descritiva média e desvio padrão. Na comparação dos
valores médios do DP entre os PC, PD5 e PD15, utilizou-se à análise de
variância fatorial 3 x 4 de medidas repetidas. Para determinar as possíveis
diferenças estatisticamente significativas da ANOVA, utilizou-se o teste
post-hoc Least Significant Difference (LSD). O nível de significância
adotado foi de 5%. O DP foi significativamente (p < 0,05) maior nas três
séries realizadas em relação ao repouso nos três protocolos estudados. Na
comparação entre os 3 protocolos (PC, PD5 e PD15) o DP apresentou
valores médios menores nos PD5 (16884,1 ± 2931,9) e PD15 (18901,6 ±
4039,7) em relação ao PC (19391,6 ± 2815,5). No entanto, apenas o PD5
foi significativamente (p < 0,05) menor que o PC. Conclui-se que a utilização
dos protocolos descontínuos, principalmente o PD5, parece ser uma
e s t rat é g i a i n t e re s s a n t e p a ra p ro p o rc i o n a r uma me n o r s o b re c a rg a
cardiovascular no ER realizado com alta velocidade...

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/64_Anais_p277.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.