Respostas Mecânicas da Musculatura do Joelho de Bodyboarders de Alto Nível Durante o Desempenho

Por: Alejandro Mantecón, Dario Rodríguez Matoso, David Rodríguez Ruiz, Eduardo Barbosa Almeida, Juan Manuel García Manso e Teresa Valverde.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.21 - n.2 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Introdução: bodyboarding é uma modalidade do surfe que vem crescendo rapidamente nas últimas décadas e atualmente é um dos esportes aquáticos que mais cresce no mundo. Objetivo: avaliar o efeito da fadiga nos músculos reto femoral (RF), vasto lateral ( VL), vasto medial ( VM), bíceps femoral (BF) e semitendíneo (ST ) durante competição de alto nível através da tensiomiografia ( TMG). Métodos: a amostra foi composta por 11 bodyboarders de alto nível (anos de prática: 15, DP = 4,65, idade: 28,17, DP = 2,89 anos, peso: 74,83, DP = 6,13 kg; estatura: 179,25, DP = 3,93 cm; IMC: 23,29, DP = 1,81), participantes da final do Campeonato Espanhol de 2010. Resultados: a fadiga é evidente devido a uma diminuição dos valores de tempo de relaxamento ( Tr) e tempo de sustentação ( Ts), que pode ser causada pelas características das ondas, de como elas se comportam e ao tipo de manobras realizadas em competição. Os valores de deslocamento radial máximo (Dm) aumentaram em todos os músculos analisados e a velocidade de resposta normalizada foi estável, com uma leve tendência à melhora conforme os atletas se adaptam ao tipo de esforço físico e às condições ambientais da competição. Conclusão: observou-se fadiga da musculatura flexora e extensora do joelho em repostas às demandas da competição

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922016000200097&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.