Retorno Ao Esporte Após Tratamento Cirúrgico de Pubeíte em Jogadores de Futebol Profissional

Por: César Janovsky, Moisés Cohen, Paulo Roberto de Queiroz Szeles, Roberto Dantas de Queiroz e Rogério Teixeira de Carvalho.

Revista Brasileira de Ortopedia - v.49 - n.3 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: avaliar o retorno ao esporte após tratamento cirúrgico da pubeíte em 30 jogadores de futebol profissional e descrever a técnica cirúrgica empregada. Método: série de casos por meio de questionário e exame físico em 30 jogadores de futebol profissional. Atletas masculinos, com idade média de 24,4 anos (18 a 30). A durac¸ão média dos sintomas foi de 18,6 meses (13 a 28). O diagnóstico foi feito por meio de investigac¸ão clínica, manobras especiais e exames complementares por um mesmo examinador. Todos os pacientes foram submetidos ao tratamento cirúrgico após falha do tratamento conservador, pelo mesmo cirurgião e com a mesma técnica. A comparac¸ão não paramétrica foi efetuada para investigar o tempo de recuperac¸ão após a cirurgia para retorno ao esporte. Resultados: cinco pacientes evoluíram com hematoma e foi necessária a retirada dos pontos com três semanas por causa de pequena deiscência no local da ferida operatória. Houve cicatrizac¸ão completa da ferida em todos esses casos após cinco semanas. Quatro pacientes apresentaram disúria na primeira semana, porém melhoraram na segunda semana pós- -operatória. O tempo médio para retorno aos treinos ocorreu em torno de oito semanas (sete a nove). Todos os atletas retornaram à prática de futebol competitivo em até 16 semanas. Quando interrogados sobre o grau de satisfac¸ão no pós-operatório (satisfeito ou insatisfeito), levando em considerac¸ão o retorno ao esporte, houve 100% de satisfac¸ão e retorno à prática profissional no mesmo nível competitivo prévio à lesão. Esse grau de satisfac¸ão persistiu até a última avaliac¸ão após 36 meses de seguimento pós-operatório. Conclusão: a técnica cirúrgica apresentada nesta série de casos com ressecc¸ão trapezoidal da sínfise púbica associada a tenotomia parcial bilateral do adutor longo é um procedimento rápido, efetivo e com baixo índice de complicac¸ões pós-operatórias. Revela-se uma excelente opção de tratamento para os casos refratários e retorno à atividade esportiva em jogadores de futebol profissional.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162014000300240&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.