Revisão Crítica da Estruturação Metodológica da Literatura Sobre Coberturas Jornalísticas Esportivas do Futebol Feminino

Por: e Miguel Archanjo de Freitas Júnior.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

Os objetivos gerais deste texto foram relatar e analisar a estruturação metodológica da literatura, publicada em periódicos científicos, que estabeleceu as coberturas jornalísticas impressas sobre o futebol feminino como objeto. A justificativa para esta realização foi alicerçada na inexistência de outras homólogas, e no conseguinte intento em contribuir com a qualificação das produções subsequentes que estabeleçam o mesmo objeto, materializando originalidade e relevância. Para tanto, optou-se pela adoção dos desígnios da Revisão Crítica, complementados pelos correspondentes da Análise de Conteúdo, pois estes guiam os pesquisadores no processo analítico dos diversos tipos de discursos, entre estes o acadêmico/científico. A partir do mecanismo de busca, quatro bases de dados específicas, Portal de Periódicos CAPES, LILACS, SciELO e Scopus, e dos critérios exclusivos e inclusivos, o corpus da pesquisa foi delimitado em cinco artigos. Nenhum destes mencionou à natureza, básica ou aplicada. Dois artigos apresentaram à abordagem do problema, ambos quantitativos e qualitativos. Dois artigos citaram os níveis, descritivo e exploratório. Nenhum citou os procedimentos técnicos, bibliográficos, documentais, experimentais, ex-post-factos, levantamentos (surveys), estudos de campo ou estudos de caso. (GIL, 2008). Um apresentou o referencial metódico que embasou as análises empíricas, qual seja a Análise de Conteúdo, especificamente a sistematizada por Laurence Bardin. Entende-se que tais informações deveriam ser apresentadas, pois são bastante importantes para a estruturação metodológica de uma pesquisa, a atribuindo valor e credibilidade. Estas podem também facilitar reproduções, em outras realidades, e práxis científicas futuras, sobretudo de pesquisadores iniciantes. Por fim, duas limitações deste texto, sugestivas para abordagens complementares. A primeira foi não analisar a coerência das classificações metodológicas. Já a segundo foi não analisar a coerência da aplicação da AC. O relato e a análise efetivados permitem constatar a estruturação metodológica insuficiente das pesquisas delimitadas, o que pode contribuir negativamente para o avanço científico relacionado as coberturas jornalísticas impressas do futebol feminino.

Referências
GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.
Fonte de financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.