Revisão Sistemática do Comportamento Sedentário na Infância e Adolescência: Análise do Report Card Brazil 2018

Por: Alexsandra da Silva Bandeira, Ana Caroline F. C. de Sousa,, Kelly Samara da Silva, Luís Eduardo Argenta Malheiros, Priscila Cristina dos Santos e Valter Cordeiro Barbosa Filho.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.20 - n.4 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Objetivou-se sintetizar estudos que estimaram a prevalência de comportamento sedentário (CS) em crianças e adolescentes. Revisão sistemática conduzida em oito base de dados (PubMed, Scopus, Web of Science, LILACS, SPORTDiscus, BIREME, Scielo, and Google Scholar). Os critérios utilizados foram: artigos originais; amostras incluindo crianças e adolescentes; levantamentos de base escolar e populacional; estudos observacionais usando diferentes medida do CS; estudos mostrando a prevalência de pelo menos um componente do CS. Dos 205 estudos incluídos, 104 foram analisados. Houve maior concentração de estudos nas regiões Sul (n=41) e Nordeste (n=18). Os componentes mais investigados foram assistência à TV (n=36) e tempo de tela (n=32). Somente três estudos incluíram dados de crianças com menos de sete anos, e a maioria investigou adolescentes de 10 a 19 anos. A maioria dos estudos usou questionários e apresentou variabilidade no ponto de corte utilizado (de 2 a 4 horas). A prevalência de adolescentes que atendiam às recomendações de CS (<2 horas/dia) variou de 9,4% a 68,0%. A prevalência de adolescentes que assistiam TV (<2 horas/dia) foi de 16,8% a 67,2%. Para o uso de computador, a prevalência variou de 39,1% a 97,7%; e de 47,7% a 98,0% para o videogame. Na maioria dos estudos menos da metade dos adolescentes atendeu às recomendações de CS e de tempo de TV. Por outro lado, mais da metade deles apresentou tempo inferior a duas horas por dia para o uso de computador e videogame.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2018v20n4p415

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.