Send to Kindle


Resumo

Breve apresentação em Português O objetivo deste capítulo é refletir criticamente as conseqüências dos Jogos Olímpicos do Rio de uma perspectiva de fora. O Brasil gastou cerca de US $ 12 bilhões por ocasião dos Jogos Olímpicos de Verão e dos Jogos Paraolímpicos. Esse valor representa quase o mesmo volume de dinheiro gasto para a Copa do Mundo em 2014. O nível de abandono e negligência demonstrada pelo Comitê Olímpico Brasileiro e seus organizadores é chocante. Dados recentes, como imagens, sites e imagens de notícias mostram arenas em ruína. As previsões dos Jogos Olímpicos de democracia foram traduzidas no legado da dívida, do caos e da corrupção. É uma pena que durante uma época de recessão e crise política os organizadores brasileiros pudessem criar um sentimento de raiva, repulsa e consternação associados aos Jogos Olímpicos do Rio. Essa decepcionante execução será historicamente lembrada como um completo desastre econômico para a economia brasileira e talvez mais notícias tristes despertem de investigação sobre gastos excessivos. De um ponto de vista de fora, eu gostaria de perguntar “por quê” e “como” os Jogos Olímpicos no Rio continuam tendo um legado tão negativo. Centrando-se nas idéias fornecidas pela Academia Olímpica Internacional e questões contemporâneas emergentes da conceituação do Rio Olímpico, as tendências atuais representam enormes desafios e poucas oportunidades para uma geração em busca da dignidade humana, justiça social, democracia e igualdade econômica. A discussão sobre o valor do esporte para os jovens e as esperanças de que o esporte ainda pode promover a consciência para os valores olímpicos é apresentado. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.