Ritmo dos Jogos das Finais das Competições Europeias de Basquetebol (1988-2006) e as Estatísticas Que Discriminam os Jogos Mais Rápidos dos Jogos Mais Lentos

Por: Jaime Sampaio e Jorge Malarranha.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.7 - n.2 - 2007

Send to Kindle


Resumo

O objectivo deste estudo foi caracterizar o ritmo dos jogos de Basquetebol, medido pelo número de posses de bola, e identificar diferenças nas variáveis estatísticas entre os jogos realizados a ritmos mais elevados e os jogos realizados a ritmos mais reduzidos. Os dados utilizados reportam-se aos registos estatísticos colectivos dos jogos das finais das três competições europeias de clubes referentes às épocas entre 1987-88 e 2005-06 (Euroliga, ULEBCUP e FIBACUP, n=27). Foram constituídos dois grupos de análise a partir do número de posses de bola por jogo: jogos mais rápidos e jogos mais lentos. Os resultados sugerem uma tendência para um aumento do número de posses de bola e pontos marcados e uma diminuição da eficácia ofensiva nos jogos analisados. Por outro lado, a eficácia ofensiva dos jogos mais lentos foi significativamente superior à eficá- cia ofensiva dos jogos mais rápidos (p0,05). A função discriminante obtida foi baseada na análise dos coeficientes canónicos estruturais (CCE) e identificou as faltas cometidas (CCE=0,44), as faltas sofridas (CCE=0,43), os ressaltos defensivos (CCE=0,38) e os lançamentos livres falhados (CCE=0,37) como as estatísticas que melhor discriminam os jogos mais lentos dos mais rápidos (p!0,05). Os treinadores podem utilizar estes resultados na selecção dos jogadores e na preparação das suas equipas, decidindo o ritmo de jogo a impor durante os jogos e os jogadores mais adequados para desempenhar essas tarefas. Palavras-chave: Basquetebol, estatísticas, ritmo de jogo

Endereço: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-05232007000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.