Saberes, Habilidades, Apreciação e Valorização das Manifestações Rítmicas e Expressivas do Folclore Brasileiro

Por: Telma Cristiane Gaspari.

59ª Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle



INTRODUÇÃO:

A Educação Física escolar se ocupa atualmente com a cultura corporal de movimento. Dentre a diversidade que a compõe temos as atividades rítmicas e expressivas. Apesar destes elementos se constituírem como um dos conteúdos da Educação Física, conforme indicação dos Parâmetros Curriculares Nacionais é pouco viabilizada entre os professores. Este foi um dos motivos pelo qual se iniciou o Projeto de Pesquisa e Extensão em Dança-educação no Ensino Superior em Educação Física, numa faculdade do interior paulista - Bebedouro. Em seu terceiro semestre de desenvolvimento teve o objetivo de verificar quais os saberes e interesses dos participantes do Projeto de Extensão sobre as manifestações rítmicas e expressivas do folclore brasileiro.


 METODOLOGIA:

Para tanto, realizou-se uma pesquisa de análise qualitativa dos dados, tendo 15 crianças de 7 a 11 anos de idade como participantes, sendo os mesmos freqüentadores do projeto de extensão, todos da comunidade Bebedourense. O instrumento para a coleta de dados foi baseado na entrevista semi-estrurada. Houve o desenvolvimento de 15 aulas de 1h, realizadas aos sábados das 9:30h às 10:30h. Na primeira aula utilizou-se como estratégia a brincadeira de Escravos-de-Jó. No segundo encontro inseriu-se a catira, sendo abordada sob as três dimensões do conteúdo: conceitual ou os saberes sobre a catira, procedimental, ou como dançar catira e atitudinal ou os valores dessa manifestação. Ao iniciar o terceiro encontro foi realizada a entrevista com as crianças, baseada no seguinte roteiro de questões:

1. O que é folclore pra você? 2. Você já ouviu falar de alguma dança representativa do folclore brasileiro? Onde? 3. Você já conhece, participou e sabe dançar alguma manifestação rítmica e expressiva do folclore brasileiro? Qual? O que sabe sobre ela? 4. Você gosta, aprecia e valoriza estas manifestações? Por quê? 5. Se ao iniciar o Projeto de dança, tivesse como título Danças folclóricas, você se empolgaria mais ou menos para participar? 6. E se o título fosse ritmo da moda?


 RESULTADOS:

Como resultados obtidos através da entrevista, na questão 1. oito pessoas associaram folclore à lendas, seis às danças e uma disse não saber nada sobre o assunto. Na questão 2. sete dos entrevistados já ouviram falar de danças representativas do folclore, cinco disseram ter ouvido apenas no projeto de extensão e três disseram nunca ter ouvido falar. Na questão 3. sete crianças responderam que não conhecem, nunca participaram de nenhuma manifestação rítmica e expressiva do folclore brasileiro, seis conhecem a catira e o escravos-de-Jó porque foram desenvolvidos no projeto de extensão e que a catira é uma dança que vem do Sudeste de Minas Gerais e duas já conhecem e já dançaram não só a catira e o Escravos-de-Jó mas também outras. Na questão 4. treze participantes responderam que apreciam, gostam e valorizam, dois que mais ou menos e um que não gosta; destas respostas, sete justificativas foram porque "é legal", quatro porque "tem histórias", um porque é "criativo", dois porque "tem música" e um porque "é divertido". Na questão 5. nove crianças disseram que se empolgariam mais e seis se empolgariam menos. E na questão 6. treze dos entrevistados disseram que ficariam ainda mais empolgados, um que não se empolgaria e um que se empolgaria menos.


 CONCLUSÕES:

Conclui-se que estas crianças sabem pouco sobre as manifestações rítmicas e expressivas do folclore brasileiro e corresponde ao fato da falta de incentivo dado ao tema na escola. As duas crianças que disseram conhecer e terem participado de outras destas manifestações são provenientes de outro Estado brasileiro, residentes na cidade há pouco tempo, o que levanta a hipótese de haver maior disseminação da cultura brasileira em outros locais do país se comparado ao Estado de São Paulo. Não é possível apreciar e valorizar o que pouco se conhece; ainda assim, a coleta de dados indicou um expressivo apreço às manifestações rítmicas e expressivas do folclore brasileiro destes participantes, ponto facultativo para o desenvolvimento de um trabalho que conduza as crianças a se interessarem ainda mais pelo que é nacional, pois, percebe-se nos brasileiros uma crescente descaracterização de sua cultura, o que ficou evidente nas últimas questões da entrevista, onde a maioria das crianças demonstrou adesão e atração aos modismos dançantes inspirados na cultura norte americana. A pesquisa identificou que esta parcela da população, ainda que inexpressiva, apresenta deficiências nos saberes sobre a sua própria cultura, mas é campo fértil para o cultivo da mesma.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.