Obesidade Sarcopênica Negativamente Afeta Força Muscular, Função Física e a Qualidade de Vida em Mulheres Idosas Obesas

Por: Cristiane Rocha Silva, Dahan da Cunha Nascimento, Jonato Prestes e Nathaniel Bodell.

Revista da Educação Física - UEM - v.30 - n.1 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Avaliamos o efeito negativo da obesidade sarcopênica (OS) sobre a força muscular, função física e qualidade de vida em idosas obesas usando o índice de massa magra apendicular (IMMA) ajustada para o IMC, e aLM ajustado pela estatura e massa gorda residual. Participaram cinquenta e oito mulheres idosas obesas com idade entre 60 a 70 anos de idade separadas por dois grupos: OS e não sarcopênica (NS) em duas abordagens diferentes. A prevalência de OS também foi verificada entre os métodos e seus efeitos sobre a força de preensão manual, massa magra, teste de sentar e levantar, time-up-and-go e caminhada de seis minutos, pico O2, recuperação de frequência cardíaca e qualidade da vida. O grupo de OS apresentou significativamente menor massa magra, menor força de preensão manual, pontuação inferior nos testes funcionais, baixa aptidão física, menor redução da frequência cardíaca durante a recuperação e aspecto inferior da qualidade de vida em comparação com o grupo NS. Além disso, nenhuma idosa foi classificada com OS pelo aLM ajustado pela estatura e massa gorda residual. O ponto de corte abordado pelo aLM/IMC representa uma ferramenta importante na prática clínica geriátrica para identificar e prevenir os efeitos deletérios da OS em mulheres idosas.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/40975

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.