Significados Atribuídos Por Idosos à Prática de Atividade Física

Por: Alessandra Barreto.

2012 04/12/2012

Send to Kindle


Resumo

O processo de adoção à prática de atividades físicas envolve questões multidimensionais que vão desde fatores macroestruturais até os mais íntimos e pessoais. Entender os determinantes que interferem na mudança de comportamento tem sido alvo de diversas pesquisas no campo da promoção da saúde, sobretudo os aspectos relacionados ao significado e às crenças que as pessoas atribuem às atividades físicas. Este tema vem sendo abordado por estudiosos da área, dada a importância em entender como as pessoas lidam com as informações e quais conceitos constroem sobre aquilo que é dito ou estimulado. Dessa forma, este estudo se propõe a identificar o significado atribuído à prática de atividades físicas por idosos tendo em vista a importância dessas experiências na vida deles e as principais dificuldades encontradas para a prática. Participaram onze sujeitos idosos, sendo nove mulheres e dois homens. Os idosos possuem idade entre 64 e 76 anos, todos integrantes do Projeto Sênior para a Vida Ativa, participantes na fase de transição em 2012. Primeiramente, como estratégia metodológica para a apreensão das informações, optou-se pela entrevista semiestruturada; posteriormente optouse pela análise utilizando-se a técnica de Análise de Conteúdo. Como resultado, os idosos passaram a acreditar que a prática de atividade física está relacionada à saúde. Eles perceberam o que os benefícios da prática proporcionam, seja no âmbito físico, psicológico, emocional e social. Esse achado corrobora com os resultados de estudos anteriores. Todos os idosos apresentam crenças positivas em relação à atividade física, para aqueles que tiveram experiências positivas ao longo da vida, permaneceram motivados a continuarem ativos na velhice e possuem clareza quanto à importância da prática de atividade física em suas vidas; já para outros idosos, o trabalho formal e os cuidados com a família ocuparam todo o tempo durante a juventude e a fase adulta, assim, somente na velhice tiveram a oportunidade de se exercitarem. Para muitos a participação no Projeto Sênior foi à primeira experiência com atividade física, os idosos apontam a importância do projeto para a manutenção do comportamento ativo, expõem os aprendizados que tiveram e mesmo aqueles, que não se engajaram em outros programas, fazem alguma atividade física em casa, como o alongamento, por exemplo. Em relação às dificuldades para a prática alguns idosos afirmam que as dores nas articulações, hérnia de disco, problema na coluna e o cansaço são problemas existentes que interferem na prática de atividades físicas, além da ocupação com outras atividades, também há dificuldade financeira, preguiça e calçadas esburacadas. Apesar das dificuldades, os idosos apresentam vontade de continuarem ativos, cinco deles disseram não enfrentar nenhuma dificuldade. Conclui-se, portanto, que os incentivos de amigos, familiares e profissionais de saúde podem ser fontes favoráveis à iniciação e manutenção do comportamento ativo, tendo em vista o apoio social que essas pessoas proporcionam. Esse dado é recorrente em outros estudos com pessoas idosas. Além disso, as intervenções de promoção à saúde, que utilizam estratégias educacionais para favorecer a mudança de comportamento, tendem a reforçar crenças positivas para aqueles idosos que as possuem, favorecendo a manutenção do comportamento ativo, e para os que não possuem referências sobre a prática de atividade física, proporcionam a chance dos sujeitos construírem significados positivos, ou seja, crenças e atitudes favoráveis aos cuidados com a saúde.

Endereço: http://www.usjt.br/biblioteca/mono_disser/mono_diss/2013/223.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.