Simetria do Percentual de Gordura e de Circunferências Musculares dos Segmentos Corporais em Judocas

Por: Daniele Detanico.

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

Tendo em vista que a maioria das modalidades esportivas são praticadas de forma unilateral e, ainda, sendo o corpo humano assimétrico, com o tempo de prática essas assimetrias tendem a acentuar-se. Por outro lado, existem modalidades esportivas que têm características de prática bilateral, a exemplo judô, natação, handebol, entre outras. Especificamente no judô, a prática que deveria ser simétrica, ou seja, bilateral, não é efetivamente praticada por judocas, haja vista que estudos apresentaram desvios posturais advindos da prática sistemática do judô. Nesse sentido, tendo em vista a importância do levantamento do tipo de prática (unilateral ou bilateral) efetuada por judocas para prevenção de desvios posturais é que se realizou este estudo com o objetivo geral de analisar as assimetrias de circunferências musculares e assimetrias do percentual de gordura em praticantes do judô. Mais especificamente, objetivou-se identificar o número de assimetrias musculares nos segmentos braço, coxa e semi-perímetro torácico apresentadas pelos judocas; comparar as circunferências musculares e o percentual de gordura de diversos segmentos corporais entre os lados dominante e não-dominante.


METODOLOGIA:

Participaram deste estudo de cunho descritivo do tipo diagnóstico, 30 judocas do sexo masculino, escolhidos intencionalmente, pois deveriam ter no mínimo dois anos de prática. Os judocas apresentaram média de idade de 24,03±7,12 anos e média de tempo de prática de 11,37±4,97 anos. Os instrumentos de medida utilizados foram uma fita métrica com precisão de 1 cm e um adipômetro da marca CESCORF. Foram mensuradas as circunferências musculares de braço, coxa e semi-perímetro torácico nos lados dominantes e não-dominantes; e as dobras cutâneas de tríceps, subescapular, supraíliaca e panturrilha medial em ambos os lados. A coleta de dados foi realizada nos locais de prática, agendado antecipadamente, estando os sujeitos com calção de banho; as medidas foram realizadas com demarcação dos pontos anatômicos de referência em ambos os lados com caneta demográfica. Para o cálculo da densidade corporal foi utilizada a equação de Petroski e o percentual de gordura calculado a partir da equação de Siri. Para análise estatística dos dados utilizou-se técnicas de estatística descritiva em termos de média e desvio-padrão e, estatística não-paramétrica com utilização do teste "t" de Student para dados pareados, com probabilidade de 0,05.


RESULTADOS:

Os resultados demonstraram que todos os judocas analisados apresentaram no mínimo uma assimetria muscular, sendo que 24 judocas apresentaram assimetria de braço; 25 de coxa e 23 de semi-perímetro torácico. Mediante a aplicação do teste "t" de Student verificou-se que as circunferências musculares de braço (tc=3,26), de coxa (tc=2,83) e do semi-perímetro torácico (tc=2,89) foram significativamente maiores no lado dominante quando comparadas às circunferências musculares do lado não-dominante, com nível de significância a 0,05; grande parte dos judocas teve o percentual de gordura do lado dominante menor que o percentual de gordura do lado não-dominante, no entanto, não foram estatisticamente significativas.


 CONCLUSÕES:


Com base nos objetivos do estudo conclui-se que: os judocas participantes do estudo apresentaram assimetrias das circunferências musculares, provavelmente pela prática unilateral sistemática das técnicas; as diferenças no percentual de gordura entre os lados ainda não foram influenciadas pelas assimetrias musculares. Os resultados permitem alertar ao grupo de judocas, para a efetivação de uma prática bilateral com o intuito de prevenção de futuros desvios posturais.

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.