Síndrome de Burnout: Um Estudo com Professores de Educação Física das Escolas Municipais de Pelotas

Por: Edilene Cunha Sinott.

135 páginas. 2013 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

A Síndrome de Burnout (SB) relaciona-se ao exercício laboral e ocorre principalmente nas profissões que apresentam como característica o contato intenso com outras pessoas, como sucede com a docência. Esta pesquisa teve como objetivo investigar a presença da SB nos professores de Educação Física das escolas da rede municipal de Pelotas. A investigação caracterizou-se como uma pesquisa de cunho transversal-descritivo. De uma população de 118 professores, a amostra foi constituída por 94 docentes das 40 escolas da zona urbana da rede municipal. Na coleta de dados foi utilizado o Maslach Burnout Inventory (MBI) para a avaliação da síndrome e um questionário para a caracterização sociodemográfica e do contexto de intervenção docente. Os dados coletados foram armazenados em planilha do Excel, versão 2007, e as análises realizadas por meio do STATA – Versão 12. Os dados tiveram distribuição normal e adotou-se a estatística paramétrica na análise, com nível de significância de p<0,05. O teste do Quiquadrado e o Exato de Fisher foram empregados para verificar a diferença entre as variáveis com as dimensões que caracterizam a SB: Exaustão Emocional (EE), Despersonalização (DE) e Realização Profissional (RP). Constatou-se que 36,2% pertenciam ao sexo masculino e 63,8%, ao feminino. Verificou-se que 46,8% tinham até 39 anos e 53,2% possuíam 40 anos ou mais. Identificou-se que 54,3% eram casados e 45,7% pertenciam a outras categorias de estado civil. Entre os pesquisados, 64,9% recebiam até cinco salários-mínimos, enquanto 35,1% recebiam seis ou mais salários-mínimos como renda familiar. Verificou-se ainda que 47,9% eram graduados, enquanto 52,1% eram pós-graduados. Constatou-se que a maioria (70,2%) cumpre jornadas de trabalho iguais ou acima de 40 h semanais; 77,7% atuam predominantemente em sala de aula; 69,1% têm atuação exclusiva na rede municipal e ainda estão inseridos nos ciclos de consolidação (28,7%) e afirmação (28,7%) da carreira docente. Em dados gerais referentes à SB, verificou-se 60,6% dos investigados com alta Exaustão Emocional (EE), 22,3% com alta Despersonalização (DE) e 34,0% dos docentes apresentaram baixa Realização Profissional (RP). O estudo revelou que 27,7% dos investigados apresentaram situação de vulnerabilidade ou no limiar da SB e 8,5% dos docentes apresentaram concomitantemente alta EE, alta DE e baixa RP, sinalizando a presença da SB. Houve significância estatística nas dimensões: EE com a variável estado civil (p=0,032); DE com a variável formação (p=0,028) e na RP, com a variável idade (p=0,004) e ciclos de desenvolvimento profissional (p=0,004). Considera-se que os resultados apresentados tornam-se importantes às ações preventivas, mediante informações acerca da SB para apoio da comunidade escolar ao docente, com especial olhar àqueles no início de carreira. Palavras-chave: Síndrome de Burnout. Professores. Educação Física.

Endereço: http://wp.ufpel.edu.br/ppgef/dissertacoes-2013/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.