Síndrome Metabólica em Trabalhadores de Turnos Fixos

Por: Jamile Block Araldi Macagnan, Marcos Pascoal Pattussi, Maria Teresa Anselmo Olinto, Raquel Canuto e Ruth Liane Henn.

Revista de Saúde Pública - v.49 - n.1 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Analisar se síndrome metabólica e seus componentes alterados estão associados a fatores demográficos, socioeconômicos e comportamentais em trabalhadores de turnos fixos.Estudo transversal com amostra de 902 trabalhadores de turnos, de ambos os sexos, de um frigorífico de frango do sul do Brasil, em 2010. O diagnóstico da síndrome metabólica foi determinado pelas recomendações doHarmonizing the Metabolic Syndrome; e sua frequência foi avaliada segundo características demográficas (sexo, cor de pele, idade e estado civil), socioeconômicas (escolaridade, renda e turno de trabalho) e comportamentais (tabagismo, consumo de álcool, atividade física de lazer, número de refeições/dia e duração do sono). A análise multivariada seguiu um modelo conceitual de determinação da síndrome metabólica em trabalhadores de turnos fixos.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0034-89102015000100224&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.