Send to Kindle


Resumo

1) Partirei de um axioma que espero seja aceito: a sociologia dominante na América Latina, e particularmente no Brasil, foi coletivista e iluminista. Ambas as características dominaram o discurso crítico da sociologia sobre o esporte e o lazer, embora com maior força no campo esportivo. Entendo por coletivismo a aceitação que a realidade social tem um nível de organização autônomo e superior à ação dos indivíduos. Assim, o coletivo domina sobre o indivíduo, as condições da ação sobre a própria ação, as circunstancias determinantes sobre o agir e por isso dizia Ortega "se não modificar as circunstancias não poderei me modificar". Portanto, as representações coletivas não se explicariam pelas construções individuais em sua circulação e agregação interativa.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/55_Anais_p194.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.