Somatotipo Como Indicador de Desempenho em Atletas de Futsal Feminino

Por: , Gleber Pereira, Marcos Roberto Queiroga e Sandra Aires Ferreira.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.10 - n.1 - 2008

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve como objetivo verificar se o somatotipo corporal pode ser considerado um indicador de desempenho em atletas de futsal feminino, levando em consideração a classificação das equipes em uma competição ofi cial. A população foi constituída de 112 jogadoras (22,1 ± 5,4 anos; 58,4 ± 6,9 kg; 161,8 ± 6,2 cm), pertencentes a dez equipes de sete estados que disputavam a competição. Os dados antropométricos foram analisados mediante ANOVA one-way para medidas repetidas. Para comparar o somatotipo da campeã (referência) com o das demais classificadas (2ª a 10ª colocação) na competição, recorreu-se ao cálculo da distância de dispersão do somatotipo. As características antropométricas das equipes não diferiram estatisticamente. Os resultados revelaram que a endomorfia foi predominante em relação à mesomorfia e ectomorfia, independente da classificação das equipes na competição. Neste caso, a classificação somatotipológico apresentada pela equipe vencedora, ou qualquer outra neste estudo, não deve ser considerada indicador de desempenho no futsal feminino.


 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2008v10n1p56

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.