Somatótipo de Crianças e Adolescentes do Município de Londrina - Paraná - Brasil

Por: e Joana Elisabete Ribeiro Pinto Guedes.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.1 - n.1 - 1999

Send to Kindle


Resumo

O estudo analisa os componentes do somatótipo em relação à idade cronológica e ao sexo em integrantes da população de crianças e adolescentes pertencentes ao município de Londrina – Paraná – Brasil. A amostra utilizada constituiu-se de 1180 sujeitos, com idades entre 7 e 17 anos, selecionados de forma aleatória. Para a determinação do somatótipo recorreu-se ao método proposto por Heath-Carter, envolvendo medidas antropométricas. Mediante os resultados encontrados conclui-se que, entre os rapazes, a endomorfia foi pouco sensível a modificações com a idade. Entre as moças, esse componente demonstrou valores crescentes, particularmente a partir do início da adolescência. Com relação à mesomorfia, ambos os sexos apresentaram valores ligeiramente menores a cada ano durante todo o período etário estudado. A ectomorfia apresentou valores gradualmente mais elevados dos 7 aos 12 anos nas moças, e posteriormente tende a declinar. Os rapazes alcançaram valores mais elevados desse componente aos 16 anos. A endomorfia foi, em média, maior nas moças do que nos rapazes em todas as idades. A mesomorfia e a ectomorfia, ao contrario, apresentou valores consistentemente mais elevados nos rapazes. Comparações com outros estudos sugerem coincidências na distribuição dos componentes do somatótipo, contudo apontam importantes diferenças em suas dimensões. Palavra-chave: crescimento; somatótipo; crianças; adolescentes.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/3812

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.