Tempo Livre, Corporeidade e Uso Recreativo de Maconha

Por: Sandoval Villaverde.

V Encontro de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

Este estudo de caráter exploratório teve como objetivo investigar o significado do uso
recreativo de maconha no tempo livre por estudantes universitários, ao longo de suas trajetórias existenciais, desde o início das primeiras experiências com drogas até os dias atuais. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa que utiliza Histórias de Vida, através da História Oral, sendo focalizados relatos biográficos paralelos. O grupo investigado foi constituído por cinco estudantes universitários, caracterizados como usuários recreativos de maconha, isto é, usuários ocasionais ou regulares para os quais a relação com a droga parece não se constituir num problema. Estes usuários parecem manter uma relação não abusiva com a droga, ao mesmo tempo em que mantêm não só sua vida pessoal, mas suas relações sociais e profissionais em condições de normalidade. As conclusões formuladas para este estudo tomou por base as questões definidas para o pr pressupostos conceituais e a análise interpretativa realizada a partir dos relatos biográficos sobre a temática da pesquisa. Dessa forma, apresentam-se as seguintes conclusões: (1) As primeiras experiências com drogas vivenciadas pelo grupo investigado aconteceram na adolescência, juntamente com amigos com os quais se identificavam e admiravam como pessoas diferenciadas; (2) Os motivos que determinaram a permanência do uso recreativo de maconha no tempo livre pelo grupo investigado, referem-se ao estado de bem-estar experimentado e a função socializadora de coesão grupai valorizada durante a adolescência; (3) A intencionalidade subjacente ao uso recreativo de maconha revelada pelo grupo investigado, corresponde às principais funções do uso tradicional de drogas: tranqüilidade, transcendência e prazer; (4) O fator ludicidade se expressa no uso recreativo de maconha, à medida que este propicia uma ruptura transitória com a vida cotidiana, permitindo assim que a consciência ampliada participe do fluir do jogo transcendental do ser; (5) A relação que se estabelece entre corporeidade c uso recreativo de maconha é de diálogo transcendental, à medida que a vivência com estados alterados de consciência envolvem a consciência do corpo e ampliam a sensibilidade humana para aspectos mais sutis de sua existência. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.