Tempo de Reação, Tempo de Movimento e Aquisição de Timing Antecipatorio em Idosos

Por: Suely dos Santos.

1993 05/02/1993

Send to Kindle


Resumo

A performance motora está relacionada a fatores musculares, mais em termos de controle do que de força muscular, mas parece estar particularmente relacionada com a de velocidade de processamento de informações. Durante o envelhecimento há um aumento do tempo de resposta motora devido a modificações estruturais e funcionais do organismo. Entretanto, a identificação dos fatores envolvidos nesta lentidão e o efeito destes fatores na organização espacial e temporal de movimentos ainda necessitam de maiores estudos. O objetivo deste estudo foi caracterizar, inicialmente, o tempo de reação (TR), o tempo de movimento (TM), a performance de timing antecipatório e suas relações, em indivíduos idosos, e verificar a influência destas características de organização temporal de performance motora na aprendizagem de uma tarefa de timing antecipatório. Foram estudados 30 indivíduos entre 60 e 79 anos de idade. As medidas de TR (ms) e TM (ms) foram feitas através do Reaction/Movement Timer e para timing antecipatório (erro absoluto em ms) foi utilizado o Bassin Anticipation Timer, ambos da Lafayette Instruments. O delineamento experimental constituiu-se de três fases: a) performance em TR, TM e timing antecipatório; b) fase de aquisição, envolvendo 54 tentativas na tarefa de timing antecipatório;e c) fase de retenção, com seis tentativas na mesma tarefa praticada, após sete dias de intervalo. Para investigar o efeito das três variáveis estudadas na aprendizagem foram formados seis grupos experimentais: (TRB) tempo de reação baixo; (TRA) tempo de reação alto; (TMB) tempo de movimento baixo; (TMA) tempo de movimento alto; (TIB) timing baixo; e (TIA) timing alto. Os resultados foram analisados em termos de erros absoluto, constante e variável, aplicando-se análise variância, teste t de Student e teste de correlação Pearson. Os resultados revelaram um baixo índice de correlação entre TR, TM e timing antecipatório. O efeito de prática foi observado em todos os grupos que demonstraram uma diminuição gradativa de erros e mantiveram um nível de desempenho semelhante na fase de retenção. O efeito do TR baixo ou alto foi diluído durante o processo de aprendizagem, enquanto que o efeito do TM e da performance inicial em timing antecipatório, não foram revertidos com a prática, isto é, estes grupos apresentaram níveis de desempenho diferentes durante todo o processo de aprendizagem. É necessário ressaltar que tanto TR como TM estão relacionados com o máximo de velocidade, enquanto que timing antecipatório diz respeito a velocidade ótima. Neste sentido, estes resultados trouxeram suporte à alguns dos pressupostos conceituais e teóricos deste estudo, mas também revelaram aspectos que merecem maior atenção, como a influência do TM na aquisição de timing antecipatório, pois mesmo utilizando-se movimentos com um grau de organização simples, o processo de aprendizagem não modificou as diferenças iniciais de desempenho apresentadas pelos grupos TMB e TMA 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000062612&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.