Teoria da Autodeterminação: Compreensão dos Fatores Motivacionais e Autoestima de Idosos Praticantes de Exercícios Físicos

Por: , Simone Teresinha Meurer e .

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.16 - n.1 - 2011

Send to Kindle


Resumo

O estudo teve o objetivo de explorar a associação dos fatores motivacionais para a prática de exercícios físicos com a autoestima de idosos. Participaram do estudo 111 idosos (21 homens e 90 mulheres, com idade média de 67,04+6,78 anos) praticantes de exercícios físicos no programa Floripa Ativa - Fase B. Para a coleta dos dados, foi utilizada a ficha de identificação dos idosos, a Escala de Avaliação da Autoestima de Rosenberg (1965) adaptada para idosos; o Inventário de Motivação para a Prática Regular de Atividades Físicas e a bateria de aptidão funcional da American Alliance for Health, Physical Education, Recreation and Dance. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e inferencial. O nível de significância adotado foi de 5%. Identificou-se que os idosos têm autoestima elevada e sentem-se motivados pela prática de exercícios físicos, especialmente nas dimensões da saúde e sociabilidade. Aqueles idosos que não relataram doenças e os praticantes de exercícios físicos há mais de um ano, apresentaram escores de autoestima superiores. A correlação entre a autoestima e os escores dos fatores motivacionais não foram estatisticamente significantes. Todavia, os fatores de motivação com regulações mais intrínsecas apresentaram correlações (não significantes) positivas com a autoestima, enquanto que os fatores com regulações mais extrínsecas apresentaram correlações negativas com a autoestima (não significantes).

Endereço: http://www.sbafs.org.br/_artigos/425.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.