Um Brazuca em Shanghai (I)

Por: .

Blog do Jorge Knijnik - 2016

Send to Kindle


Quem me conhece um pouco sabe que eu sou um cara fácil, que não reclama muito. Topo (quase) tudo – menos o Dunga de volta. Então, convitinho pra palestrinha em Shanghai. Por que não? University of Sport, parece legal. Vamos nos! Mas a coisa começou esquisita. Meu voo estava no horário, embarcamos sem nenhum atraso em Sydney! Jamais esperaria por essa.  Já dentro do avião, avisam que vamos atrasar um pouco porque estão pondo mais gasolina na aeronave. Coisa de 20 minutos. Tudo bem, acontece. Depois, mais 10 minutos para tirar um pouco de combustível, pois puseram muito e o bicho não sobe tão pesado. Ok, melhor do que ficar em terra. Já no inicio do caminho, o comandante avisa que o voo vai demorar uma hora a mais do que as 10 programadas, pois vamos fazer um desvio de rota para evitar um tufão nas Filipinas. Nada mais justo.

Finalmente em Shanghai, um bolo de gente tentando formar uma fila para passar no controle de passaportes. Coisa de 90 minutos. O que posso fazer? Na chegada, um casalzinho de estudantes de graduação chinesinhos fofos que não falam nada de inglês me esperam. Legal. Uma hora dirigindo pela selva de pedra ate chegar no hotel? Otimo! CONFUSAO NO CHECK IN DO HOTEL PORQUE ACHAVAM QUE EU VINHA PRO MUNDIAL DE TENIS DE MESA? TODO LUGAR E’ ASSIM.  Fome? Sim senhores. Vamos comer noodles? Se e’ o que tem, nao me queixo. Peco a opcao sem pimenta. Zero pimenta. A coisa vem apimentada. Tem que comer, a fome e’ o melhor tempero. Cerveja? Eba! Mas pera ai, tudo tem um limite! Isso sim e’ inaceitavel! Cerveja quente???!!! Ai nao, parei !!! SOU BRAZUCA, PORRA!!!Em face de tamanha contrariedade, acharam uma fresquinha.

#folatemer, como dizem aqui.

21/out/2016

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.