Trajetórias dos Jogos Escolares Brasileiros Para os Jogos dos Povos Indígenas.

Por: Deoclécio Rocco Gruppi.

Athlos: Revista Internacional de Ciencias Sociales de La Actividad Física, El Juego Y El Deporte - v.10 - n.10 - 2016

Send to Kindle


Resumo

Os Jogos dos Povos Indígenas têm demonstrado, a cada edição, aspectos que os tornam um evento relevante para a sociedade brasileira, como a representação de novas formas de jogar e celebrar. Esses Jogos têm como características principais a celebração, o encontro, o conhecimento de outros povos e o reencontro com outros, o que faz com que sejam reconhecidos por suas diversidades culturais. As primeiras participações de jovens indígenas nos Jogos Escolares Brasileiros foi um momento significativo para os irmãos Carlos Justino Terena e Mariano Marcos Terena que almejavam a presença indígena nessa competição. A primeira participação indígena nos Jogos Escolares Brasileiros partiu da iniciativa de se levar um arqueiro, a intenção foi apresentar uma outra maneira de demonstrar suas práticas corporais. E é a partir daí que se começa a desenvolver propostas para os Jogos dos Povos Indígenas. A metodologia utilizada neste trabalho é qualitativa. As fontes selecionadas foram obtidas na legislação, em documentos oficiais e no acervo de banco de dados e imagens intitulado “Jogo, Celebração, Memória e Identidade: Reconstrução da Trajetória de Criação, Implementação e Difusão dos Jogos dos Povos Indígenas no Brasil (1996-2009)”, que contêm a memória sobre os jogos dos povos indígenas. Esta pesquisa leva em conta a interdisciplinaridade, apoia-se no conhecimento da Sociologia, Antropologia, Educação Física e História.

Endereço: http://museodeljuego.org/athlos-revista/athlos-no-10/trajetorias-dos-jogos-escolares-brasileiros-para-os-jogos-dos-povos-indigenas/

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.