Transferência Bilateral no Aprendizado da Preensão e Encaixe de Objetos em Crianças com Paralisia Cerebral

Por: Carla Ferro Pereira Monfredini e João Antonio da Silva Filho.

Lecturas: Educación Física y Deportes - v.24 - n.257 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A Paralisia cerebral (PC) é decorrente de uma lesão de caráter não progressivo no Sistema Nervoso Central (SNC) em desenvolvimento, antes, durante o nascimento ou nos primeiros meses da infância levando à incapacidades e limitações das funções, afetando a realização de suas atividades de vida diária. Objetivo: Avaliar o efeito da transferência bilateral no aprendizado da tarefa de preensão manual e encaixe de objetos em crianças com PC. Metodologia: Para a realização deste trabalho utilizou-se um grupo experimental (GE) e um grupo controle (GC), ambos formados por três crianças pareadas em relação à idade (entre oito e onze anos). A tarefa consistiu em apreender e encaixar três objetos, distribuída em quatro fases, sendo inicialmente a familiarização seguida de pré-teste, prática e pós-teste. Resultados: Na fase de pós-teste, verificou-se que houve diminuição do tempo gasto na realização da tarefa com a mão não dominante entre os indivíduos do grupo experimental, enquanto que no grupo controle o tempo aumentou ou permaneceu. Conclusão: As crianças com PC do tipo diparesia espástica apresentaram transferência bilateral de aprendizagem do tipo assimétrica, ou seja, da mão dominante para a mão não-dominante. Os dados encontrados mostram grande significância para processo de reabilitação neuromotora de crianças com PC acompanhadas pelo profissional da fisioterapia.

Endereço: https://www.efdeportes.com/index.php/EFDeportes/article/view/1293

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.